Primeiro voo de interiorização da FAB direto de Manaus beneficia 82 venezuelanos

  • Manaus faz parte do processo da Estratégia de Interiorização da Operação Acolhida desde 2019, mas ainda não tinha visto um voo de interiorização da Força Aérea Brasileira (FAB) decolar diretamente da base aérea local.
  • Neste mês, no entanto, a história mudou, contemplando 82 refugiados e migrantes venezuelanos.
Foto: OIM

Manaus faz parte do processo da Estratégia de Interiorização da Operação Acolhida desde 2019, mas ainda não tinha visto um voo de interiorização da Força Aérea Brasileira (FAB) decolar diretamente da base aérea local.

Neste mês, no entanto, a história mudou, contemplando 82 refugiados e migrantes venezuelanos.

“O voo direto de Manaus da Operação Acolhida foi possível por termos acumulado uma demanda reprimida, conseguindo proporcionar uma saída coletiva de várias famílias e otimizar o transporte dos beneficiários com o modal aéreo”, relata o chefe do Centro de Coordenação de Interiorização, Cel Brandão.

“Também conseguimos adestrar, dentro da Estratégia de Interiorização, o pessoal da Operação Acolhida que está alocado em Manaus, e aumentar o poder da sinergia com os atores locais.”

Os beneficiários da ação viajaram em um avião da FAB com destino a Belém (PA), onde aguardaram por alguns dias a segunda etapa da viagem na Casa de Passagem, financiada pela Organização Internacional para as Migrações (OIM) e gerida em parceria com a organização da sociedade civil DEJOBE.

“Esses primeiros venezuelanos a se beneficiarem de um voo saindo direto do Amazonas são sobretudo simbólicos da força que a Operação Acolhida tem com seus parceiros, pois estamos juntos em todas as etapas. Com essa novidade, também damos mais agilidade à estratégia de interiorização”, ressalta a coordenadora do escritório da OIM em Manaus, Jaqueline Almeida.

Para Silvia, que está no Brasil há um ano e agora na expectativa de encontrar a irmã no Sul do país na segunda etapa de sua viagem, participar da interiorização é um marco de recomeço. “Os momentos que antecederam a interiorização não foram fáceis, mas a viagem nos ajuda a restaurar a esperança. Estamos muito agradecidos à Operação Acolhida e a todos os envolvidos por nos estender a mão quando mais precisávamos”, destaca.

A Estratégia de Interiorização do Governo Federal leva voluntariamente refugiados e migrantes venezuelanos de Roraima e de Manaus para outros estados do país. Isso ajuda a diminuir a pressão sobre os serviços públicos locais e permite que os venezuelanos possam recomeçar as vidas no Brasil com novas chances de integração socioeconômica. Desde o início da estratégia, em abril de 2018, mais 45 mil pessoas foram beneficiadas.

A OIM atua em todas as etapas da estratégia, desde o apoio no cadastro para interiorização dos refugiados e migrantes venezuelanos na base de dados da Operação Acolhida, passando pelos procedimentos pré-embarque como as avaliações médicas, até o auxílio no momento do embarque e acompanhamento dos voos em parceria com a FAB; além de financiar diretamente a viagem em voos comerciais e o alojamento temporário de milhares de beneficiários.

Para os venezuelanos que estão com as passagens aéreas garantidas e prontos para viajar, é possível esperar a viagem de interiorização no Alojamento de Trânsito de Manaus (ATM), estrutura da Operação Acolhida gerida pelo Ministério da Cidadania e a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) com o parceiro implementador Fraternidade – Federação Humanitária Internacional (FFHI).

No local, além de receberem alojamento e alimentação, é possível utilizar a Sala de Informação Digital (SID), implementada pela OIM.

O intuito da SID é facilitar o acesso à informação e a manutenção dos vínculos com familiares e amigos distantes com o acesso à internet sem custos. Na SID, também é possível receber o apoio da OIM para ativar a Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) digital e confeccionar ou atualizar currículos, ampliando as possibilidades de emprego nas cidades de destino.

As atividades de apoio da OIM na implementação da Estratégia de Interiorização são realizadas com o apoio financeiro do Escritório de População, Refugiados e Migração (PRM) do Departamento de Estado dos Estados Unidos da América.

Entidades da ONU envolvidas nesta atividade
OIM
Organização Mundial para as Migrações
ACNUR
Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados