Notícias

Chefe da ONU pede ação ousada para acabar com 'guerra suicida contra a natureza'

11 outubro 2021

Com mais de 1 milhão de espécies em risco de extinção, os países devem trabalhar agora para alcançar um futuro sustentável para as pessoas e o planeta, disse o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, a líderes presentes na Conferência da ONU sobre Biodiversidade, que começou nesta segunda-feira (11) em Kunming, China.

“Estamos perdendo nossa guerra suicida contra a natureza”, disse Guterres em uma mensagem de vídeo para a reunião, que está sendo realizada virtualmente. O chefe da ONU alertou que “a interferência imprudente da humanidade na natureza” terá consequências permanentes.

Uma agricultora queniana realiza experiências com uma série de novas sementes que estão ajudando a aumentar a biodiversidade onde ela vive.
Legenda: Uma agricultora queniana realiza experiências com uma série de novas sementes que estão ajudando a aumentar a biodiversidade onde ela vive.
Foto: © 2019 Alliance of Bioversity International e CIAT / Georgina Smith

Com mais de 1 milhão de espécies em risco de extinção, os países devem trabalhar agora para alcançar um futuro sustentável para as pessoas e o planeta, disse o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, a líderes presentes na Conferência da ONU sobre Biodiversidade, que começou nesta segunda-feira (11) em Kunming, China.

“Estamos perdendo nossa guerra suicida contra a natureza”, disse Guterres em uma mensagem de vídeo para a reunião, que está sendo realizada virtualmente.

O chefe da ONU alertou que “a interferência imprudente da humanidade na natureza” terá consequências permanentes.

“A taxa de perda de espécies é dezenas a centenas de vezes maior do que a média dos últimos 10 milhões de anos – e está acelerando. Mais de 1 milhão de espécies de plantas, mamíferos, pássaros, répteis, anfíbios, peixes e invertebrados estão em risco – muitos deles em apenas décadas”, disse.

“O colapso do ecossistema pode custar quase 3 trilhões de dólares anualmente até 2030. Seu maior impacto será sobre alguns dos países mais pobres e altamente endividados”, acrescentou.

‘Cessar-fogo’ com a natureza - A conferência, conhecida como COP15, desenvolverá um roteiro global para a conservação, proteção, restauração e gestão sustentável da biodiversidade e dos ecossistemas para a próxima década.

“A COP15 é a nossa chance de pedir um cessar-fogo”, disse o secretário-geral. “Junto com a COP26 sobre o clima, deve lançar as bases para um acordo de paz permanente.”

Um novo acordo global sobre a biodiversidade pode colocar a natureza e as pessoas de volta nos trilhos, acrescentou Guterres, enfatizando que este deve funcionar em sinergia com o Acordo de Paris sobre a mudança climática e outros acordos internacionais sobre florestas, desertificação e oceanos.

O chefe da ONU destacou cinco áreas de ação na conferência, começando com o apoio ao direito legal de todos a um ambiente saudável. Isso inclui os direitos dos povos indígenas, que ele descreveu como “gestores da biodiversidade”.

A estrutura também deve apoiar políticas e programas nacionais que enfrentem as causas da perda de biodiversidade, especialmente consumo e produção insustentáveis.

Deve trabalhar para transformar os sistemas de contabilidade nacionais e globais, de modo que reflitam o verdadeiro custo das atividades econômicas, incluindo seu impacto sobre a natureza e sobre o clima.

“Entregar a estrutura pós-2020 exigirá um pacote de apoio aos países em desenvolvimento, incluindo recursos financeiros significativos e transferência de tecnologia”, disse.

“E quinto, deve acabar com os subsídios perversos, inclusive para a agricultura, que tornam lucrativo atacar a natureza e poluir nosso meio ambiente. Esses recursos devem ser redirecionados para a reparação dos danos causados.”

Além da biodiversidade - António Guterres disse que as ações nessas cinco áreas irão muito além da biodiversidade, pois vão contribuir para os esforços globais para alcançar o desenvolvimento sustentável.

Ele apontou para o futuro, exortando os delegados a serem ousados e ambiciosos, para o benefício das gerações vindouras.

“Os jovens têm mais a perder com a devastação de ambientes naturais e a perda de espécies. Eles estão clamando por mudanças. E estão se mobilizando por um futuro sustentável para todos. Eles, e nós, contamos com você.”

A Conferência da ONU sobre Biodiversidade consiste em três reuniões simultâneas. Além da COP15, também estão ocorrendo reuniões das Partes do Protocolo de Cartagena sobre Biossegurança e do Protocolo de Nagoya sobre acesso e compartilhamento de recursos genéticos.

A conferência está sendo realizada em duas fases. O segmento atual vai até esta sexta-feira (15) e será seguido por reuniões presenciais em Kunming de 25 de abril a 8 de maio de 2022.

Chefe da ONU pede ação ousada para acabar com 'guerra suicida contra a natureza'

Entidades da ONU envolvidas nesta atividade

ONU
Organização das Nações Unidas

Objetivos que apoiamos através desta iniciativa