À medida que a mudança climática se intensifica, o mundo precisa aumentar os esforços para se adaptar

  • 2020 não foi apenas o ano da pandemia, foi também o ano do recorde de temperaturas e de crescente impacto das mudanças climáticas: enchentes, secas, tempestades, incêndios e pragas de gafanhotos. Ainda mais preocupante é que o mundo está caminhando para um aumento de temperatura de pelo menos 3°C neste século.
  • Uma ação forte na redução das emissões de gases de efeito estufa é essencial para atingir os objetivos do Acordo de Paris de manter o aquecimento global neste século bem abaixo de 2°C - e buscando 1,5°C. Isto limitaria, mas não eliminaria, os impactos sobre comunidades e ecossistemas vulneráveis.
  • A quinta edição do Relatório sobre a Lacuna de Adaptação, do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), concluiu que tal ação está muito distante de onde deveria. 
Na Libéria, políticas climáticas estão protegendo as comunidades costeiras vulneráveis.
Na Libéria, políticas climáticas estão protegendo as comunidades costeiras vulneráveis.

2020 não foi apenas o ano da pandemia, foi também o ano do recorde de temperaturas e de crescente impacto das mudanças climáticas: enchentes, secas, tempestades, incêndios e pragas de gafanhotos. Ainda mais preocupante é que o mundo está caminhando para um aumento de temperatura de pelo menos 3°C neste século.

Uma ação forte na redução das emissões de gases de efeito estufa é essencial para atingir os objetivos do Acordo de Paris de manter o aquecimento global neste século bem abaixo de 2°C - e buscando 1,5°C. Isto limitaria, mas não eliminaria, os impactos sobre comunidades e ecossistemas vulneráveis.

Adaptação é a chave

As nações precisam urgentemente intensificar ações de adaptação à nova realidade climática ou enfrentar sérios custos, danos e perdas.

A adaptação é um pilar fundamental do Acordo de Paris e implica na redução da vulnerabilidade dos países e comunidades às mudanças climáticas, aumentando suas capacidades de absorverem impactos e permanecerem resilientes. O Acordo de Paris exige que todos os seus signatários planejem e implementem medidas de adaptação por meio de planos nacionais de adaptação, estudos, monitoramento dos efeitos da mudança climática e investimentos em um futuro verde.

A quinta edição do Relatório sobre a Lacuna de Adaptação (em inglês), do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), concluiu que tal ação está muito distante de onde deveria. Embora as nações tenham avançado no planejamento e implementação, enormes lacunas permanecem, particularmente no financiamento aos países em desenvolvimento e no que diz respeito a garantir que os projetos de adaptação cheguem ao estágio em que trazem reduções reais nos riscos climáticos. O financiamento público e privado para a adaptação deve ser intensificado urgentemente e a implementação dos projetos de adaptação deve acelerar.

O relatório dá um foco especial às soluções baseadas na natureza – ações localmente apropriadas para endereçar desafios societais, como a mudança do clima, e garantir bem-estar humano e benefícios à biodiversidade por meio da proteção, manejo sustentável e restauração natural ou modificada de ecossistemas. Aumentar o financiamento e escalonar soluções baseadas na natureza será particularmente crítico para ajudar no alcance das metas do Acordo de Paris.

Clique abaixo para ver com mais detalhes as descobertas e recomendações do Relatório sobre a Lacuna de Adaptação 2020:

Planejando para adaptação (em inglês)

Financiamento para adaptação (em inglês)

Implementação de projetos de adaptação (em inglês)

Mesmo em meio à pandemia da COVID-19, o mundo deve planejar, financiar e implementar medidas de adaptação às mudanças climáticas - ou enfrentar sérios custos, perdas e danos.

Não há dúvidas, a adaptação à mudança climática faz sentido economicamente. A Comissão Global de Adaptação em 2019 estimou que um investimento de US$ 1,8 trilhões em medidas de adaptação traria um retorno de US$ 7,1 trilhões em custos evitados e outros benefícios.

Atingir a meta de 2°C do Acordo de Paris poderia limitar as perdas no crescimento anual em até 1,6%, em comparação com os 2,2% da trajetória de 3°C.

Se os pacotes de estímulo econômico no contexto da pandemia forem bem implementados, poderiam levar a uma recuperação mais resiliente ao clima e com baixas emissões.

O Relatório sobre a Lacuna de Adaptação 2020 comemora o progresso global que foi feito na adaptação na última década. Mas mais ambição e ação, apoiadas por financiamentos, são urgentemente necessárias.

Saiba mais sobre o trabalho do PNUMA em Adaptação baseada em ecossistemas

Entidades da ONU envolvidas nesta atividade
PNUMA
Programa das nações Unidas para o Meio Ambiente