Alimentação escolar em tempos de COVID: boas práticas na reabertura das escolas

  • De acordo com o monitoramento global sobre o fechamento de escolas em decorrência da COVID-19, feito pelo Centro de Excelência contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos (WFP), cerca de 110 países ainda estão adotando medidas de fechamento de escolas e 240 milhões de estudantes estão sem receber alimentação escolar.
  • Somente no Brasil, mais de 40 milhões de estudantes que contavam com a alimentação escolar gratuita oferecida na rede pública de ensino ficaram sem acesso a essas refeições nas escolas em algum momento em 2020.
  • Vários países, incluindo o Brasil, já adotaram medidas para mitigar os efeitos que a suspensão das aulas tem nos alunos e suas famílias, incluindo a distribuição de cestas de alimentos e o fornecimento de refeições de maneira segura nas escolas que retomaram as atividades.

De acordo com o monitoramento global sobre o fechamento de escolas em decorrência da COVID-19, feito pelo Centro de Excelência contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos (WFP), cerca de 110 países ainda estão adotando medidas de fechamento de escolas e 240 milhões de estudantes estão sem receber alimentação escolar. Somente no Brasil, mais de 40 milhões de estudantes que contavam com a alimentação escolar gratuita oferecida na rede pública de ensino ficaram sem acesso a essas refeições nas escolas em algum momento em 2020.

Governos e gestores de escolas, entretanto, têm trabalhado para construir e implementar novas diretrizes para a operação dos programas de alimentação escolar tendo em vista as restrições impostas pela pandemia. Vários países, incluindo o Brasil, já adotaram medidas para mitigar os efeitos que a suspensão das aulas tem nos alunos e suas famílias, incluindo a distribuição de cestas de alimentos e o fornecimento de refeições de maneira segura nas escolas que retomaram as atividades.

O Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), que atende mais de 40 milhões de estudantes, passou por várias adaptações para continuar a oferecer alimentos durante o período de fechamento das escolas. Além disso, mudanças também foram feitas para que as refeições nutritivas continuassem a ser oferecidas dentro dos novos protocolos de segurança. Este vídeo produzido pelo governo brasileiro apresenta o lançamento de um Guia de Segurança Alimentar e Nutricional para Retorno às Aulas, destinado aos gestores locais. O Guia pode ser acessado aqui.

Em abril do ano passado, o PNAE já havia publicado orientações para a execução do PNAE no contexto da pandemia, com diretrizes para a distribuição de cestas de alimentos aos alunos que estavam acompanhando as aulas de casa. Além disso, a biblioteca do Centro de Excelência do WFP tem algumas outras publicações que podem ajudar gestores e governantes a adaptarem os programas de alimentação escolar para atender às exigências locais:

Alimentação escolar e Proteção Social no Brasil durante a Pandemia da COVID-19 – A publicação apresenta as ações que foram adotadas por estados e municípios brasileiros para manter a distribuição da alimentação escolar durante a crise. Veja aqui.

Alimentação escolar diante da Covid-19: como os governos podem reagir? – Para assegurar a continuidade das iniciativas de alimentação escolar, diversos países reformularam seus programas. As alterações incluem desde a revisão dos benefícios alocados por criança/família até a revisão das modalidades de distribuição para oferta de cestas ou transferência direta de renda. Veja aqui.

Marco de ação e recomendações para a reabertura de escolas – Uma publicação conjunta do WFP, UNESCO, UNICEF e Banco Mundial que apresenta orientações sobre o momento de reabrir as escolas e as atividades a serem realizadas antes, durante e depois do processo de reabertura. Veja aqui.

Entidades da ONU envolvidas nesta atividade
UNESCO
Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura
UNICEF
Fundo das Nações Unidas para a Infância
WFP
Programa Mundial de Alimentos
Outras entidades envolvidas nesta iniciativa
Banco Mundial
Banco Mundial