Esporte tem papel importante na recuperação da pandemia, afirma secretário-geral

  • O secretário-geral da ONU, António Guterres, disse que mundo voltará a torcer junto quando todos estiverem protegidos contra COVID-19.
  • Para Guterres, o mundo do esporte tem contribuições cruciais a fazer para criar uma recuperação segura e sustentável, à medida que as vacinas espalham esperança e os espectadores começam a retornar às arenas.
  • O Dia Internacional do Esporte para Desenvolvimento e Paz é celebrado em 6 de abril.
Futebol pela reconciliação, evento realizado entre pessoas envolvidas no processo de paz colombiano.
Futebol pela reconciliação, evento realizado entre pessoas envolvidas no processo de paz colombiano.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, disse que mundo voltará a torcer junto quando todos estiverem protegidos contra COVID-19. Esta foi a mensagem para o Dia Internacional do Esporte para Desenvolvimento e Paz, celebrado em 6 de abril.

Para Guterres, o mundo do esporte tem contribuições cruciais a fazer para criar uma recuperação segura e sustentável, à medida que as vacinas espalham esperança e os espectadores começam a retornar às arenas.

Desafios - O chefe da ONU lembra que a pandemia trouxe novos desafios ao mundo dos esportes. Trabalhadores, torcedores e atletas sentiram a dor da ausência, da perda de receita e dos sonhos adiados.

Guterres afirma ainda que “muitas competições e ligas encontraram novas maneiras de criar oportunidades de comunidade e alegria, apesar da crise.” 

Depois da pandemia, a ONU espera continuar trabalhando com desportistas e organizações em todo o mundo para promover a ação climática, a paz, os direitos humanos e o desenvolvimento sustentável.  

Exemplo - Segundo Guterres, “o esporte é uma das grandes buscas humanas, um modelo de trabalho em equipe, uma plataforma de excelência individual, um motor de crescimento econômico para toda a sociedade.” 

Há muito tempo que a ONU atua de várias maneiras com atletas e federações e associações esportivas. O secretário-geral diz que o objetivo é “usar este poder para construir pontes de amizade e coexistência, para promover estilos de vida saudáveis ​​e para avançar nosso trabalho para alcançar um desenvolvimento sustentável e inclusivo em prol da Agenda 2030.” 

Guterres destaca outras responsabilidades do mundo esportivo, como redução da pegada ambiental, respeito dos padrões internacionais de trabalho e combate à discriminação e o preconceito de todos os tipos.  

O secretário-geral diz ainda que o setor deve rejeitar a corrupção e garantir que grandes eventos globais, como a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, que reúnem o mundo todo, tenham um legado positivo. 

Com o Comitê Olímpico Internacional e o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio, que devem acontecer esse ano, a ONU pretende aumentar a conscientização global sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). 

Direito - O direito de acesso e participação em esportes é reconhecido em várias convenções internacionais. 

Em 1978, a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) descreveu esta atividade como um "direito fundamental para todos". 

Segundo a ONU, no entanto, “o direito de brincar e de praticar esportes tem sido frequentemente ignorado ou desrespeitado.” 

Nos anos 2000, o esporte também fazia parte dos Objetivos do Desenvolvimento do Milênio (ODM). Na Agenda 2030, a Assembleia Geral reconheceu a atividade como "um importante facilitador do desenvolvimento sustentável”, destacando a promoção da tolerância e respeito, além das contribuições para o empoderamento das mulheres e dos jovens, indivíduos e comunidades. 

Entidades da ONU envolvidas nesta atividade
UNESCO
Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura