Brasil adere ao Ano Internacional dos Trabalhadores da Saúde e Cuidadores

  • O Brasil aderiu na sexta-feira (30) ao Ano Internacional dos Trabalhadores da Saúde e Cuidadores (2021), designado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para reconhecer e agradecer esses profissionais por sua dedicação inabalável na luta contra a pandemia de COVID-19 e de destacar o papel fundamental dos recursos humanos para a saúde na capacidade da sociedade de cuidar de seus cidadãos.
  • Na ocasião, gestores das três esferas do Sistema Único de Saúde (SUS) assinaram uma carta de compromisso reconhecendo a necessidade de ampliar os investimentos e de melhorar as condições de trabalho do sistema de saúde. O Brasil se uniu à Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS) para lançar a campanha mundial “Proteger. Investir. Juntos”.
  • “Quando falamos do SUS, pensamos em normas, financiamento, protocolos, mas na realidade estamos falando de algo mais especial, que é o nosso talento humano”, disse a representante da OPAS/OMS no Brasil, Socorro Gross.
A representante da OPAS/OMS no Brasil, Socorro Gross, e o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.
A representante da OPAS/OMS no Brasil, Socorro Gross, e o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

O Brasil aderiu na sexta-feira (30) ao Ano Internacional dos Trabalhadores da Saúde e Cuidadores (2021), designado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para reconhecer e agradecer esses profissionais por sua dedicação inabalável na luta contra a pandemia de COVID-19 e de destacar o papel fundamental dos recursos humanos para a saúde na capacidade da sociedade de cuidar de seus cidadãos.

Durante a Comissão Intergestores Tripartite, em Brasília, Ministério da Saúde, Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS) e Conselho Nacional de Saúde (CNS) se uniram à Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS) para lançar a campanha mundial “Proteger. Investir. Juntos”.

Na ocasião, gestores das três esferas do Sistema Único de Saúde (SUS) assinaram uma carta de compromisso reconhecendo a necessidade de ampliar os investimentos e de melhorar as condições de trabalho do sistema de saúde.

“Quando falamos do SUS, pensamos em normas, financiamento, protocolos, mas na realidade estamos falando de algo mais especial, que é o nosso talento humano”, disse a representante da OPAS/OMS no Brasil, Socorro Gross.

“O talento humano nesta pandemia é o único que não podemos expandir rapidamente, só podemos desenvolvê-lo por meio de um processo planejado e valorizado de recursos humanos, que precisa ter investimento”, afirmou.

O ministro da Saúde do Brasil, Marcelo Queiroga, declarou que “a prioridade do Ministério da Saúde é ter um olhar especial para os operadores da saúde na ponta com o compromisso de continuar investindo” e ressaltou a contribuição de todas as categorias profissionais da saúde no enfrentamento à COVID-19.

Entidades da ONU envolvidas nesta atividade
OPAS/OMS
Organização Pan-Americana da Saúde
OMS
Organização Mundial da Saúde