Notícias

Diversidade cultural é riqueza e não uma ameaça, diz chefe da ONU

21 maio 2021

  • Em um pronunciamento no Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo e Desenvolvimento (21), o secretário-geral da ONU chamou atenção para as necessidades de instituições e de profissionais da área criativa, uma das mais afetadas pela crise.
  • A ONU estima que as indústrias criativas e culturais empregam 29,5 milhões de pessoas em todo o mundo e geram uma receita anual de 2,250 bilhões de euros, o equivalente a 3% do PIB do planeta.
Legenda: Uma contorcionista da Mongólia se apresentando na sede das Nações Unidas em 2011 em um evento que celebra a diversidade cultural.
Foto: © Ryan Brown/Nações Unidas

No Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo e Desenvolvimento (21), o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, fez um discurso de valorização da cultura na sua capacidade de promover o diálogo e o desenvolvimento. Durante o pronunciamento, o chefe da ONU pediu que as nações levem em conta as necessidades de instituições e de profissionais da área criativa na hora de elaborar planos de reestruturação econômica.  

Para Guterres, a cultura vai além de uma indústria, e se revela uma potência capaz de gerar milhões de empregos, mover o progresso econômico e atuar como uma força de coesão social. O chefe da ONU apontou, ainda, que a humanidade vive uma etapa marcada pela disseminação do ódio e da intolerância na qual a promoção da diversidade demanda apoio e investimentos. 

Durante o pronunciamento, o chefe das Nações Unidas lembra que, em sociedades multiétnicas, multi-religiosas e multiculturais, a cultura “é uma riqueza, não uma ameaça”, e que ao redor de todo o mundo, museus foram fechados, salas de concertos silenciadas, teatros apagados, locais turísticos abandonados e outras atividades culturais postas de lado enquanto as sociedades lidavam com a morte e a destruição provocada pelo vírus. Com a esperança gerada pelas vacinas, no entanto, torna-se possível vislumbrar o retorno gradual da indústria. 

A ONU estima que as indústrias criativas e culturais geram uma receita anual de 2,250 bilhões de euros  para a economia global e empregam 29,5 milhões de pessoas em todo o mundo, o equivalente a 3% do Produto Interno Bruto (PIB) do planeta. 

Reconhecimento - Em 2002, a Assembleia Geral adotou 21 de maio como o Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo e o Desenvolvimento. No ano anterior, o reconhecimento foi feito pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (UNESCO). 

Nas celebrações da data, a agência promove os valores da diversidade cultural e as metas da Convenção sobre a Proteção e Promoção da Diversidade das Expressões Culturais, adotada em 2005. Entre os objetivos do tratado estão apoiar sistemas sustentáveis de governança para a cultura, criar equilíbrio no fluxo de bens e serviços do setor, bem como aumentar a mobilidade de artistas e profissionais.    

Para ler mais sobre o tema, acesse aqui: https://news.un.org/pt/story/2021/05/1751302 

 

Diversidade cultural é riqueza e não uma ameaça, diz chefe da ONU

Entidades da ONU envolvidas nesta atividade

ONU
Organização das Nações Unidas

Objetivos que apoiamos através desta iniciativa