Notícias

ONU Mulheres sedia leilão de arte exclusivamente negro e feminino em Nova Iorque

27 julho 2021

  • Aberta ao público de 27 a 31 de julho em Nova Iorque, a exposição “Uma Força para Mudanças” inclui 26 obras e acende o debate sobre o poder transformador da arte das mulheres negras em movimentos de justiça social. 
  • Sediado pela ONU Mulheres, o evento inclui fotografia, pintura, desenho, escultura e filmes que têm como personagem principal a mulher negra.
  • Estarão em exibição obras das artistas Cinthia Sifa Mulanga, Tschabalala Self, Sungi Mlengeya, Wangari Mathenge, Zanele Muholi e Selly Rabe Kane, entre outras. 
  • Os trabalhos da exposição estarão à venda até 30 de julho, sendo que metade dos rendimentos irão para o lançamento global do Programa Mulheres Negras, da ONU Mulheres, e a outra metade para as artistas. 
Legenda: Wangari Mathenge, Ascendantes XII (“E eu me levanto”And Still I Rise), 2021
Foto: © ONU Mulheres

A ONU Mulheres sedia o leilão de arte “Uma Força para Mudanças” (A Force for Change), o primeiro evento do tipo exclusivamente negro e feminino. Aberta ao público de 27 a 31 de julho em Nova Iorque, a exposição inclui 26 obras de artistas africanas e afrodescendentes e acende o debate sobre o poder transformador da arte das mulheres negras em movimentos de justiça social. 

Estarão disponíveis as obras das artistas Cinthia Sifa Mulanga, Tschabalala Self, Sungi Mlengeya, Wangari Mathenge, Zanele Muholi e Selly Rabe Kane, entre outras. A exibição será acompanhada por discussões on-line sobre o papel das artistas nos movimentos de justiça social e mulheres negras no mercado de arte. 

Para a  diretora-executiva da ONU Mulheres, Phumzile Mlambo-Ngcuka, a justiça racial e a desigualdade de gênero estão intimamente ligadas. "Por meio do Programa Global de Mulheres Negras e desta exposição, que arrecadará fundos para esse trabalho, apoiaremos movimentos e organizações de mulheres negras em diferentes partes do mundo para dar maior poder à sua voz e ações”, disse. 

Legenda: Obra de Cinthia Sifa Mulanga, “Autoconfiança” (“Self-sureness”, 2021)

Foto: © ONU Mulheres

Sobre o leilão - Os trabalhos da exposição estarão à venda no Artsy, o maior mercado de arte online global, até 30 de julho, data de término do leilão. Metade dos rendimentos irão para o lançamento global do Programa Mulheres Negras, da ONU Mulheres, projetado para conectar mulheres afrodescendentes em torno do empoderamento econômico nas indústrias criativas e abordando a violência contra as mulheres. 

Como um esforço deliberado para aumentar a conscientização sobre as disparidades salariais globais de gênero e o valor das mulheres no trabalho, os outros 50% dos rendimentos do leilão irão diretamente para as artistas. Além disso, compradores e compradoras se comprometem a não vender a obra por pelo menos cinco anos; assim como dar às artistas o direito de preferência em revenda; e conceder 15% do preço de venda, se as obras forem vendidas. 

Tonni Ann Brodber, representante do Escritório Multinacional da ONU Mulheres no Caribe, disse: 

“Nossa ambição por um programa global sobre raça e gênero está firmemente enraizada nas artes. Nosso escritório em Barbados há algum tempo trabalha com músicas e músicos, entendendo que a expressão e alcance são caminhos importantes para a mudança de normas e estereótipos. Criativos e criativas, em toda a sua diversidade, lideram o caminho.” 

Erin Jenoa Gilbert, curadora e consultora de Arte, acrescentou: 

“Embora o abstrato e o figurativo sejam a tônica, as obras apresentadas nesta exposição foram compostas por mulheres de grande qualidade linguística e diversidade estética, suas obras são declarações de sobrevivência e de solidariedade. Desafiam subversivamente o status quo, essas imagens conectam simbolicamente os movimentos simultâneos de direitos civis e humanos na África, Caribe, América do Sul e Central, Europa e Estados Unidos. A exposição oferece simultaneamente um vislumbre do passado e do futuro re-imaginados por mulheres de ascendência africana. As imagens empoderadas de mulheres, apresentadas pelas artistas desta exposição, evidenciam a influência da interseccionalidade e os laços entre as mulheres em todo a diáspora africana”. 

Uma força para a mudança - A iniciativa “Uma Força para a Mudança” (A Force for Change) foi fundada entre 1935 e 1997 e é intergeracional, internacional e interdisciplinar. As artistas desta exposição vivem e trabalham atualmente na África do Sul, Senegal, República Democrática do Congo, Nigéria, Costa do Marfim, Gana, Quênia, Jamaica, República Dominicana, Barbados, Brasil, Somália, Tanzânia, Reino Unido e Estados Unidos. Apresentando contra-narrativas para a apresentação das mulheres na mídia tradicional de ascendência africana, a exposição inclui fotografia, pintura, desenho, escultura e filme em cujo personagem central é a mulher negra. 

A exposição inclui obras das seguintes artistas: 

  1. Tschabalala Self (n.1990) EUA
  2. Akosua Adoma Owusu (n.1984) Gana / EUA
  3. Andrea Chung (n.1978) Jamaica
  4. Phoebe Boswell (n.1982) Quênia / Reino Unido
  5. Wura Natasha Ogunji (n.1970) Nigéria / EUA
  6. Sungi Mlengeya (n. 1991) Tanzânia
  7. Shinique Smith (n. 1971) EUA
  8. Deborah Roberts (n.1962)
  9. Rosana Paulino (b. 1967), Brasil
  10. Janaina Barros, Brasil
  11. Thenjiwe Niki Nkosi (b. 1980), África do Sul 
  12. Zohra Opoku (b. 1976), Gana 
  13. Esther Mahlangu (b. 1935), África do Sul
  14. Ayan Farah (b. 1978), Somáia
  15. Nandipha Mntambo (b. 1982), África do Sul
  16. Selly Raby Kane, Senegal
  17. Zina Saro Wiwa (b. 1976), Nigéria
  18. Wangari Mathenge (b. 1973), Quênia
  19. Virginia Chihota (b. 1983), Zimbábue
  20. Cinthia Sifa Mulanga (b. 1997), República Democrática do Congo
  21. Yelaine Rodriguez, República Dominicana
  22. Cassi Namoda (b. 1988), Moçambique
  23. Sheena Rose (b. 1985), Barbados
  24. Joiri Minaya (b. 1990), República Dominicana
  25. Joana Choumali (b. 1974), Ivory Coast
  26. Zanele Muholi (b. 1974), África do Sul

 

ONU Mulheres sedia leilão de arte exclusivamente negro e feminino em Nova Iorque

Entidades da ONU envolvidas nesta atividade

ONU Mulheres
Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e Empoderamento da Mulher

Objetivos que apoiamos através desta iniciativa