Notícias

Secretário-geral da ONU pede ação ambiciosa para acabar com a crise da biodiversidade

02 setembro 2021

  • “A biodiversidade está entrando em colapso - e nós somos os perdedores”, afirmou o secretário-geral ao pedir mais compromisso de governos para lidar com a crise de ecossistemas degradados em todo mundo.
  • António Guterres falou em uma reunião preparatória para a Conferência da ONU sobre Biodiversidade, conhecida como COP-15, a ser realizada em Kunming, China, no próximo ano.
  • O chefe da ONU pediu compromisso, ambição e credibilidade no estabelecimento de um novo plano para lidar com a perda de biodiversidade, que possui efeitos negativos na saúde humana, na economia e na luta contra as mudanças climáticas.
casal a beira do rio na indonésia
Legenda: Muitas pessoas em todo mundo dependem da biodiversidade para sustento
Foto: © Ulet Ifansasti/CIFOR

Com um milhão de espécies em risco de extinção, o secretário-geral da ONU, António Guterres, pediu na segunda-feira (30) uma maior liderança e vontade política para acabar com a crise da biodiversidade.

Em comentários a uma reunião virtual de alto nível para desenvolver uma nova estrutura global para lidar com a perda de biodiversidade, ele destacou a necessidade de compromisso, ambição e credibilidade.

“O futuro da humanidade depende de nossos esforços coletivos”, afirmou Guterres. “Vamos trabalhar juntos para sustentar toda a vida na Terra para que as pessoas e a natureza possam se beneficiar”.

Um momento crítico - A nova estrutura será adotada na Conferência da ONU sobre Biodiversidade, conhecida como COP-15, a ser realizada em Kunming, China, no próximo ano.

A reunião desta semana foi uma preparativo para o evento de 2022. Organizada pela Colômbia, a Pré-COP reuniu países e outras partes interessadas para compartilharem ações e iniciativas, assim como compromissos para sua implementação. Os participantes incluíram líderes mundiais, ministros, chefes de organizações internacionais e bancos multilaterais, mulheres, jovens e povos indígenas.

“A biodiversidade está entrando em colapso - e nós somos os perdedores”, afirmou o secretário-geral.

Guterres apontou que o momento que vivemos é crítico, com ecossistemas degradados em todo o mundo. “À medida que as pessoas e o gado invadem cada vez mais os habitats selvagens, corremos o risco de desencadear novas pandemias terríveis”, alertou.

Transformar a relação com a natureza - O chefe da ONU disse que o mundo está contando com um novo acordo ambicioso que transformará a relação da humanidade com a natureza e que reflita totalmente o valor da biodiversidade e dos ecossistemas saudáveis, inclusive para a economia global. O novo plano deve apoiar ecossistemas que ajudem a humanidade a se adaptar e construir resiliência às mudanças climáticas.

Guterres instou os governos a “transferir os subsídios perversos que destroem solos saudáveis, poluem nossa água e esvaziam os oceanos de peixes para aqueles que incentivam ações para sustentar a natureza”.

Os governos também devem estabelecer áreas de conservação maiores e mais bem geridas para resguardar espécies, ecossistemas funcionais e estoques de carbono para as gerações atuais e futuras.

Empoderar povos indígenas - O secretário-geral também disse que é preciso resguardar e capacitar a liderança dos povos indígenas e comunidades locais, cujas terras abrangem grande parte da biodiversidade remanescente do mundo.

"Acima de tudo, o mundo precisa de compromisso, ambição e credibilidade", disse, enfatizando que todos devem agir com base no entendimento de que proteger a natureza criará um mundo mais justo, saudável e sustentável.

“Estou otimista que isso pode acontecer, especialmente quando vejo a consciência e o compromisso dos jovens do mundo”, ressaltou Guterres. “E aplaudo os compromissos já assumidos”.

Secretário-geral da ONU pede ação ambiciosa para acabar com a crise da biodiversidade

Entidades da ONU envolvidas nesta atividade

ONU
Organização das Nações Unidas

Objetivos que apoiamos através desta iniciativa