Notícias

Curso sobre HIV/AIDS capacita profissionais de saúde e proteção social em Porto Alegre

20 outubro 2021

Profissionais da saúde e da proteção social podem aprender mais sobre HIV/AIDS por meio de um curso online oferecido pelo UNAIDS em parceria com a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco).

A iniciativa foi lançada hoje (20) em um evento na Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul (SES/RS). Desde 2015, o estado é signatário da Declaração de Paris, iniciativa que reúne cidades e estados de todo o mundo comprometidos a acabar com a epidemia de AIDS como uma ameaça à saúde pública até 2030.

As aulas são gratuitas e abertas ao público. Os conteúdos estão distribuídos em janelas temáticas, que abrangem tópicos como as estratégias de resposta ao HIV/AIDS nos âmbitos global e nacional, destacando a importância da mobilização comunitária e das organizações da sociedade civil. 

Para ter acesso ao curso, basta se cadastrar aqui e responder a um questionário de perfil sociodemográfico. Os participantes receberão certificado de conclusão.

Legenda: O curso foi lançado em um evento na Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul (SES/RS)
Foto: © Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) e a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) lançaram, hoje (20), o curso online Zero Discriminação e HIV/AIDS, disponível na plataforma Lumina, da UFRGS. Voltado para profissionais da saúde e da proteção social, o curso está disponível gratuitamente e é aberto a todos os públicos. Participativo e abrangente, o conteúdo aprofunda o conhecimento dos alunos sobre os múltiplos aspectos da epidemia de HIV/AIDS.

O curso foi lançado em um evento na Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul (SES/RS), que reuniu autoridades locais e especialistas. Em sua fala, Claudia Velasquez, representante e diretora do UNAIDS no Brasil, destacou o fato de o Rio Grande do Sul ser signatário, desde 2015, da Declaração de Paris, iniciativa que reúne cidades e estados de todo o mundo comprometidos a acabar com a epidemia de AIDS como uma ameaça à saúde pública até 2030.

“Enquanto diretora do UNAIDS Brasil, quero oferecer nosso apoio técnico e político ao Rio Grande do Sul, no âmbito dos compromissos da nova Estratégia Global para AIDS 2021-2026. Podemos, juntos, endereçar os esforços necessários na redução das desigualdades, o que, como consequência, nos levará ao fim da AIDS e a uma sociedade mais justa, na defesa dos direitos humanos, e sem deixar ninguém para trás”

Claudia Velasquez, representante e diretora do UNAIDS no Brasil

Ana Costa, secretária adjunta da Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul, destacou que o estado conta com uma ação integrada desde a prevenção até a assistência das infecções sexualmente transmissíveis. Ao final do evento, a secretária chamou atenção para o fato que o estado tem sido precursor e atuado para trazer inovação em novas políticas de resposta ao HIV.

O projeto do curso Zero Discriminação e HIV/AIDS foi construído pelo Grupo Temático Saúde LGBTI+, da Abrasco e coordenado por docentes integrantes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS).

Para Daniel Canavese, coordenador do GT Saúde da População LGBTQIA+ da Abrasco, o lançamento do curso demonstra a importância da relação entre instituições públicas de ensino, pesquisa e extensão, movimento social, secretarias estaduais e municipais de saúde e o UNAIDS para alcançar as metas dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) e da Estratégia Global para AIDS 2021-2026, a fim de acabar com as desigualdades, com o estigma, com a discriminação e as mortes por AIDS.

Clarissa Habckost Dutra de Barros, representante do Departamento de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis (DCCI), do Ministério da Saúde, ressaltou a importância do SUS na resposta ao HIV. “Sempre em diálogo, que consideramos muito importante, com a academia, com os organismos e parceiros internacionais e com representantes da sociedade civil”, destacou.

Sobre o curso -  O acesso ao curso Zero Discriminação e HIV/AIDS é aberto e gratuito. Os conteúdos estão distribuídos em janelas temáticas, que abrangem tópicos como as estratégias de resposta ao HIV/AIDS nos âmbitos global e nacional, neste caso, destacando a importância da mobilização comunitária e das organizações da sociedade civil. Há espaço para a atualização sobre aspectos teóricos e conceituais que ajudam a ter um entendimento da interseccionalidade dos determinantes sociais em saúde, questões sobre saúde sexual e reprodutiva, vulnerabilização e violência.

Os aspectos biomédicos associados ao HIV/AIDS também têm um espaço próprio, incluindo itinerário terapêutico, o autocuidado e a autonomia dos sujeitos, a perspectiva da integralidade, a prevenção combinada do HIV, a proposta de redução de danos e a qualidade da assistência à saúde. As múltiplas vulnerabilidades que afetam as pessoas vivendo com HIV são objeto de uma seção específica. Tudo isso é complementado com o acesso a materiais e apresentações que permitem interagir com diferentes visões e experiências, incluindo expressões artísticas e informação técnica.

Para ter acesso ao curso Zero Discriminação e HIV/AIDS, basta cadastrar-se na plataforma e responder a um questionário de perfil sociodemográfico.

Os materiais do curso estarão no formato de videoaulas, podcasts, textos, caixas de ferramentas, bibliotecas de legislação, drops de áudios, audionovela e galerias de arte virtuais. O acesso pode ser realizado a qualquer momento por meio de smartphones, tablets e computadores. As pessoas participantes receberão um certificado de participação após concluírem sua participação no curso.

Curso sobre HIV/AIDS capacita profissionais de saúde e proteção social em Porto Alegre

Entidades da ONU envolvidas nesta atividade

UNAIDS
Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/SIDA

Objetivos que apoiamos através desta iniciativa