Notícias

Papel das políticas públicas na prevenção da violência de gênero é tema de webinário

24 novembro 2021

O webinário faz parte da campanha "16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra as Mulheres". Durante o evento, será apresentado o relatório do Banco Mundial: “Segurança em Primeiro Lugar: Como Alavancar as Redes de Proteção Social para Prevenir a Violência Baseada em Gênero”, às 10h, do dia 30 de novembro. 

O relatório mostra que a violência com base em gênero pode provocar uma queda no PIB anual de até 3,7%. O valor equivale ao que a maioria dos países em desenvolvimento gasta com educação primária.

O estudo indica ainda que, por promoverem a inclusão social e econômica feminina, os programas de política pública têm impacto positivo na redução da violência contra a mulher. Ajustes simples poderiam fazer destes programas de alta abrangência uma potente ferramenta para diminuir a incidência deste tipo de crime.

Legenda: O evento faz parte dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra as Mulheres
Foto: © Unsplash

O Banco Mundial e a Secretária Nacional de Assistência Social (SNAS) do Ministério da Cidadania (MCid) convidam a imprensa para a apresentação do relatório “Segurança em Primeiro Lugar: Como Alavancar as Redes de Proteção Social para Prevenir a Violência Baseada em Gênero” a ser realizada no canal do Facebook do Banco Mundial, às 10h, do dia 30 de novembro. 

O evento faz parte dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra as Mulheres, uma campanha anual e internacional que começa no dia 25 de novembro, Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, e vai até 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos. No Brasil, a mobilização abrange o período de 20 de novembro a 10 de dezembro.

O relatório mostra que a violência com base em gênero pode provocar uma queda no Produto Interno Bruto (PIB) anual de até 3,7%. O valor equivale ao que a maioria dos países em desenvolvimento gasta com educação primária.

O estudo do Banco Mundial indica ainda que os programas de política pública, por promoverem a inclusão social e econômica feminina, têm um impacto positivo na redução da violência contra a mulher. Ajustes simples poderiam fazer destes programas de alta abrangência uma potente ferramenta para diminuir a incidência deste tipo de crime.

O evento contará, em sua mesa de abertura, com a presença da diretora do Banco Mundial para o Brasil, Paloma Anós Casero, e da secretária nacional de Assistência Social do Ministério da Cidadania (MCid), Maria Yvelônia dos Santos Araújo Barbosa.

Em seguida, a especialista-sênior em Proteção Social e Líder de Gênero do Banco Mundial, Alessandra Heinemann, apresentará as principais conclusões do estudo. A programação continua com considerações da especialista-sênior em Direito e Gênero do Banco Mundial, Paula Tavares, sobre a questão de gênero no Brasil, e a apresentação do projeto Salvador Prevenindo a Violência de Gênero por meio do Sistema de Assistência Social pela especialista em Proteção Social do Banco Mundial para o Brasil, Rovane Battaglin Schwengber. 

Por fim, será realizado um debate com participação da Coordenadora-Geral Substituta de Ações Complementares (SNAS/MCid), Fabiane Macedo Borges; a Coordenadora-Geral de Serviços Especializados a Famílias e Indivíduos (SNAS/Mcid) , Márcia Pádua Viana, com moderação da Consultora em Proteção Social, Renata Ferreira.

Interessados em cobrir o evento podem confirmar a presença respondendo a esta mensagem até segunda-feira (29/11).  O relatório será disponibilizado mediante aceitação de termo de embargo.

Sobre o evento

Contatos para a imprensa

 

Legenda: Confira a programação do evento
Foto: © Banco Mundial

Papel das políticas públicas na prevenção da violência de gênero é tema de webinário

Entidades da ONU envolvidas nesta atividade

ONU Mulheres
Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e Empoderamento da Mulher
ONU
Organização das Nações Unidas

Outras entidades envolvidas nesta iniciativa

Banco Mundial
Banco Mundial

Objetivos que apoiamos através desta iniciativa