Notícias

Prefeitura do Rio e UNICEF somam esforços pela busca ativa de estudantes fora da escola

01 dezembro 2021

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, e o secretário municipal de Educação, Renan Ferreirinha, estiveram com a representante do UNICEF no Brasil, Florence Bauer, para assinar um acordo de ampliação das ações de combate à evasão escolar.

Nos últimos meses, a Secretaria Municipal de Educação (SME) tem investido na identificação das crianças e adolescentes longe da escola, utilizando a plataforma Busca Ativa Escolar, desenvolvida pelo UNICEF e parceiros. A estimativa é de que, no início de outubro, 25 mil estudantes da rede municipal não tinham nenhum tipo de interação com a escola apesar de estarem matriculados.

A parceria já em andamento foi ampliada e mais ações serão implantadas pelos próximos três anos, com investimentos desde a primeira infância até oportunidades de educação, formação e trabalho para os adolescentes e jovens.

Foto: © Beth Santos/Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, e o secretário municipal de Educação Renan Ferreirinha estiveram com a representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) no Brasil, Florence Bauer, nesta terça-feira (30), na Escola Municipal Jenny Gomes, onde assinaram acordo para ampliar as ações de combate à evasão escolar. A parceria, já em andamento, prevê um conjunto de estratégias que serão implementadas e integradas nos próximos três anos.

“Durante esta pandemia, as escolas precisam ser as primeiras a ser abertas e as últimas a fechar. Essa parceria com o UNICEF é muito importante. Podem contar com a Prefeitura do Rio para desenvolver projetos e ações. Queremos nossas crianças na escola”, destacou o prefeito Eduardo Paes, ao lado também de secretário de Governo e Integridade Pública, Marcelo Calero, e do secretário especial da Juventude, Salvino Oliveira.

Nos últimos meses, a Secretaria Municipal de Educação (SME) tem investido na identificação das crianças e adolescentes longe da escola, utilizando a plataforma Busca Ativa Escolar, desenvolvida pelo UNICEF e parceiros. A plataforma permite o registro e o acompanhamento de informações sobre cada estudante, compartilhando as informações entre as equipes de Educação, Saúde e Assistência Social do município.

Segundo o secretário municipal de Educação da capital fluminense, Renan Ferreirinha, no início de outubro, 25 mil estudantes não tinham nenhum tipo de interação com a escola apesar de estarem matriculados. Reconquistar esses alunos é a prioridade neste momento, bem como garantir a matrícula de quem está fora da escola.

“Foi um encontro muito importante para fortalecer a parceria com o UNICEF em prol da busca ativa dos nossos alunos. É o combate à evasão escolar, fazer com que todos os nossos alunos possam voltar para a escola, um local de aprendizagem, acolhimento, alimentação adequada. Temos que resgatar cada aluno que ficou afastado, principalmente por causa da pandemia. E o UNICEF tem papel fundamental nisso por meio da sua plataforma de busca ativa, que tem nos ajudado bastante”, afirmou o secretário de Educação.

De acordo com a representante do UNICEF no Brasil, esse é um momento de unir esforços. “O UNICEF está junto da Prefeitura do Rio, que avançou muito com a reabertura das escolas. Mas temos de continuar com esse esforço de ir atrás de cada criança, cada adolescente que está fora da escola. Assim, estamos fortalecendo ainda mais esse esforço de busca ativa escolar. Nesse momento, é fundamental que todo aluno complete o ano até o final e se matricule e esteja de volta em 2022”, destacou Florence Bauer, lembrando que o Rio de Janeiro foi uma das primeiras cidades a reabrir as escolas.

A Escola Municipal Jenny Gomes, onde foi realizada a assinatura da ampliação da parceria, também trabalhou na busca ativa por seus alunos ao longo do ano de 2021. Com 404 alunos matriculados, a unidade tinha um total de 88 sem interação com a escola no retorno às aulas. Até hoje, a escola já resgatou 77 alunos e faltam apenas 11 para completar todos os matriculados.

Desde o início do ano, a Prefeitura tem trabalhado pela reabertura segura das escolas e a retomada do direito à educação presencial. O UNICEF, que integra localmente o Comitê Especial de Enfrentamento à COVID-19, tem contribuído ativamente na discussão dos protocolos sanitários e nas orientações às famílias.

Parceria pelos próximos três anos - A união entre a Prefeitura do Rio e o UNICEF prevê um conjunto de estratégias que deverão ser implementadas e integradas nos próximos três anos. Entre elas, também se destaca a garantia de oportunidades de educação, formação e trabalho para os adolescentes e jovens de 14 a 24 anos mais vulneráveis da cidade, por meio da iniciativa Um Milhão de Oportunidades, que já conta com a parceria da Secretaria Especial da Juventude do Rio.

Na atenção aos primeiros anos de vida, está prevista a implementação das Unidades Amigas da Primeira Infância (UAPI), tanto na área da saúde quanto na educação infantil. O trabalho de formação dos profissionais já começou, com a adesão da Secretaria Municipal de Saúde e de Educação.

Prefeitura do Rio e UNICEF somam esforços pela busca ativa de estudantes fora da escola

Entidades da ONU envolvidas nesta atividade

UNICEF
Fundo das Nações Unidas para a Infância

Objetivos que apoiamos através desta iniciativa