Notícias

ACNUR leva ajuda humanitária às vítimas do terremoto no Afeganistão

27 junho 2022

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) enviou toneladas de itens de emergência e vários especialistas para apoiar os esforços de ajuda humanitária nas partes do sudeste do Afeganistão atingidas pelo terremoto mortal de quarta-feira (22).

Os itens incluem abrigo e utensílios domésticos, compostos por 600 barracas, 4.200 cobertores, 1.200 galões, 1.200 baldes, 1.200 lonas plásticas, 600 conjuntos de cozinha e 1.200 lâmpadas solares.

Os suprimentos saíram dos estoques do ACNUR em Cabul e foram transportados em nove caminhões na quinta-feira (23). Eles apoiarão cerca de 4.200 sobreviventes nos distritos de Giyan, Bermal, Zerok e Nika na província de Paktika, e no distrito de Spera na província de Khost.

No pior terremoto a atingir o país nos últimos vinte anos, quase 800 pessoas foram confirmadas mortas e muitas outras ficaram feridas.

Barracas e outros itens de emergência foram enviados de Cabul para as províncias de Paktika e Khost atingidas pelo terremoto.
Legenda: Barracas e outros itens de emergência foram enviados de Cabul para as províncias de Paktika e Khost atingidas pelo terremoto.
Foto: © Tom Winston Monboe/ACNUR

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) enviou toneladas de itens de emergência e vários especialistas para apoiar os esforços de ajuda humanitária nas partes do sudeste do Afeganistão atingidas pelo terremoto mortal de quarta-feira (22).

Os itens incluem abrigo e utensílios domésticos, compostos por 600 barracas, 4.200 cobertores, 1.200 galões, 1.200 baldes, 1.200 lonas plásticas, 600 conjuntos de cozinha e 1.200 lâmpadas solares.

Os suprimentos saíram dos estoques do ACNUR em Cabul e foram transportados em nove caminhões na quinta-feira (23). Eles apoiarão cerca de 4.200 sobreviventes nos distritos de Giyan, Bermal, Zerok e Nika na província de Paktika, e no distrito de Spera na província de Khost, que viram centenas de vítimas e milhares de casas destruídas ou danificadas.

No pior terremoto a atingir o país nos últimos vinte anos, quase 800 pessoas foram confirmadas mortas e muitas outras ficaram feridas. A devastação foi agravada pelo fato de que as pessoas estavam dormindo em suas casas de barro em uma das regiões mais remotas do Afeganistão.

A província de Paktika foi a mais afetada. As autoridades interinas do Afeganistão relatam, até o momento, 500 mortes em Bermal e 238 nos distritos de Giyan. Cerca de 29 mortes foram registradas no distrito de Spera, na província de Khost, na quinta-feira (23). Além disso, pelo menos 1.455 pessoas ficaram feridas em três dos seis distritos mais afetados de Barmal (1.000), Giyan (393) e Spera (62) – muitas com gravidade.

As autoridades interinas do Afeganistão relatam que a maioria das operações de busca e resgate já havia sido concluída na noite de quarta-feira (22), mas devido ao afastamento das áreas afetadas e com avaliações adicionais ocorrendo no dia seguinte, o número de vítimas e as estimativas de danos podem aumentar. Fortes chuvas varreram a região nos últimos dias e agravaram a miséria.

O ACNUR enviou funcionários que ajudarão a providenciar abrigos para pessoas que ficaram desabrigadas pela devastação. Nossas equipes estão estabelecendo três centros de abastecimento nos distritos de Giyan, Bermal e Spera para que o apoio humanitário que chega de Cabul possa ser rapidamente transferido para as comunidades afetadas pelo terremoto. Mais apoio é urgentemente necessário para evitar um desastre humanitário subsequente nas áreas afetadas. Há também um sério risco de doenças transmitidas pela água.

Quatro décadas de conflito e instabilidade no Afeganistão deixaram milhões de pessoas à beira da fome. Cerca de 24 milhões de afegãos já precisam de assistência humanitária devido à fome, à crise econômica e à falta de ajuda, no que diz respeito ao desenvolvimento e ao impacto da mudança nas autoridades governamentais há dez meses. Atualmente, o Afeganistão tem cerca de 3,5 milhões de pessoas deslocadas por conflitos, além de cerca de 1,57 milhão de pessoas deslocadas pelo clima. Nos últimos meses, houve repetidos bombardeios e ataques violentos em várias partes do país.

O ACNUR está apoiando milhões de afegãos dentro do país e nos vizinhos Paquistão, Irã e Ásia Central.

Para mais informações sobre este tema, por favor, entre em contato com:

ACNUR leva ajuda humanitária às vítimas do terremoto no Afeganistão

Entidades da ONU envolvidas nesta atividade

ACNUR
Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados

Objetivos que apoiamos através desta iniciativa