Notícias

Imprensa poderá acompanhar entrevistas com migrantes para o Censo 2022

03 agosto 2022

Pela primeira vez, o censo demográfico no Brasil será aplicado nos abrigos de Boa Vista e Pacaraima, que acolhem pessoas refugiadas e migrantes oriundas da Venezuela.

A aplicação de questionários nos abrigos teve início na segunda-feira (1), junto ao lançamento do Censo 2022, e seguirá até que as entrevistas voluntárias sejam finalizadas. 

Jornalistas que tenham interesse em cobrir as ações do IBGE nos abrigos poderão enviar uma solicitação de cobertura para Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) ou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) até às 19h de hoje (03).

 

Recenseamento acontece ao longo desta semana nos abrigos da Operação Acolhida.
Legenda: Recenseamento acontece ao longo desta semana nos abrigos da Operação Acolhida.
Foto: © Camila Geraldo/ACNUR.

Os abrigos da Operação Acolhida receberão os entrevistadores do Censo 2022 para identificar o perfil demográfico e socioeconômico da população refugiada e migrante, que integra a sociedade brasileira. A atividade do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) acontece ao longo desta semana em Boa Vista e Pacaraima e é aberto para a imprensa cadastrada, contando com o apoio da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), Força-Tarefa Logística Humanitária da Operação Acolhida, Subcomitê Federal de Acolhimento e Interiorização (SUFAI) e organizações atuantes nos centros de acolhimento.

A aplicação de questionários nos abrigos teve início na segunda-feira (1), junto ao lançamento do Censo 2022, e seguirá até que as entrevistas voluntárias sejam finalizadas. Jornalistas que tenham interesse em cobrir as ações do IBGE nos abrigos poderão enviar uma solicitação de cobertura para o ACNUR ou o IBGE até às 19h de hoje (03).

A realização da atividade censitária ainda conta com o apoio de AVSI Brasil, Fraternidade sem Fronteiras e da Fundação Pan-Americana de Desenvolvimento (PADF). A Operação Acolhida é a resposta humanitária do Brasil ao fluxo de pessoas refugiadas e migrantes da Venezuela. O ACNUR possui um Acordo de Cooperação Técnica com o SUFAI para apoio na gestão dos nove abrigos no estado.

Entrevistas - Para realizar a atividade, o ACNUR e as organizações parceiras trabalharam na comunicação e sensibilização das pessoas refugiadas e migrantes sobre o tema. Durante uma semana, os abrigos realizaram assembleias e tiveram acesso a materiais de comunicação que explicam a importância da participação e o destino dos dados fornecidos ao IBGE.

O Censo 2022 será aplicado em todos os nove abrigos da Operação Acolhida, que por meio do Memorando de Entendimento firmado entre SUFAI e ACNUR acolhem cerca de sete mil pessoas. O objetivo do IBGE é reunir dados de todas as famílias abrigadas, por meio de uma entrevista com um representante do grupo familiar. No Brasil, o Censo é uma ferramenta essencial para o planejamento e aplicação de políticas públicas a toda população.

Para apoiar no planejamento e aplicação do recenseamento, o ACNUR assinou um Acordo de Cooperação Técnica com o IBGE. Durante o mês de julho, os recenseadores e equipe que farão a aplicação de questionários receberam um treinamento para estarem preparados para o atendimento de populações em situação de deslocamento forçado, incluindo comunidades indígenas de etnias da Venezuela.

Serviço

O quê? Aplicação do Censo 2022 nos abrigos da Operação Acolhida.

Quando? Coberturas jornalísticas em 4 e 5 de agosto (quinta-feira e sexta-feira).

Quem? Jornalistas inscritos que tiverem autorização de acesso.

Como? Enviando e-mail de pedido de mídia para ignaciog@unhcr.org e/ou d7.opacolhida@gmail.com e/ou matheus70@gmail.com (IBGE).

 

Imprensa poderá acompanhar entrevistas com migrantes para o Censo 2022

Entidades da ONU envolvidas nesta atividade

ACNUR
Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados

Objetivos que apoiamos através desta iniciativa