Notícias

Em congresso, diretor eleito da OPAS defende acesso igualitário a vacinas

23 novembro 2022

Durante o 13º Congresso da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrascão), em Salvador, o diretor eleito da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Jarbas Barbosa chamou a atenção para a necessidade de que os países estejam preparados para enfrentar outras emergências sanitárias como a COVID-19.

“Nunca estaremos bem-preparados se os países em desenvolvimento tiverem que lutar para ter acesso a vacinas e medicamentos”, destacou o diretor eleito. “Nós nunca estaremos bem-preparados se os países em desenvolvimento tiverem que lutar para ter acesso a máscara, luva, respiradores, vacinas e medicamentos”, reforçou.

A OPAS está participando da programação do 13º Abrascão em painéis, debates e mesas redondas. Entre os temas abordados ao longo da programação que segue até quinta (24), estão o fortalecimento dos sistemas de saúde; participação social em saúde na América Latina; modelo de formação e gestão do trabalho, entre outros.

Epidemiologista brasileiro, Jarbas Barbosa, assumirá a chefia da Organização Pan-Americana da Saúde, em fevereiro de 2023.
Legenda: Epidemiologista brasileiro, Jarbas Barbosa, assumirá a chefia da Organização Pan-Americana da Saúde, em fevereiro de 2023.
Foto: © OPAS

O diretor eleito da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Jarbas Barbosa, foi um dos convidados da mesa “Saúde é democracia: diversidade, equidade e justiça social” do 13º Congresso da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrascão). O Congresso segue até o dia 24 de novembro em Salvador, na Bahia.

Jarbas Barbosa chamou a atenção para a necessidade de que os países estejam preparados para enfrentar outras emergências sanitárias como a COVID-19. De acordo com ele, um dos elementos fundamentais a ser incorporado nessa preparação é a garantia do acesso equitativo.

“Nós nunca estaremos bem-preparados se os países em desenvolvimento tiverem que lutar para ter acesso a máscara, luva, respiradores, vacinas e medicamentos”, reforçou.

De acordo com ele, o acesso equitativo passa pela qualificação dos recursos humanos, pelo fortalecimento da Atenção Primária e pelo investimento em plataformas inovadoras que possam deixar a região mais preparada com a produção de vacinas, medicamentos, equipamentos de proteção individual e outros produtos de saúde. 

Sobre isso, o diretor eleito destacou que a Organização tem liderado o fortalecimento das capacidades produtivas com um projeto de plataforma regional e o Brasil é um dos integrantes dessa iniciativa. “A plataforma está se estruturando por intermédio dos Fundos Rotatório e Estratégico que a OPAS tem e deve beneficiar todos os países da América e do Caribe, atuando de forma solidária e bem coordenada”, detalhou.

Jarbas Barbosa também falou sobre diversidade, justiça social e a forte relação entre saúde e democracia, fundamentais para a existência de um sistema de saúde capaz de responder às necessidades da população. “O sistema de saúde do Brasil e outros sistemas da região se fortalecem exatamente quando têm capacidade de diálogo, abertura, liberdade de expressar opiniões e participação ativa da população”.

Homenagens -  Ainda na segunda-feira, a OPAS foi homenageada pela Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), organizadora do Congresso, em reconhecimento aos seus 120 anos de história. A homenagem foi entregue para a representante da Organização Pan-Americana e da Organização Mundial da Saúde (OMS) no Brasil, Socorro Gross.

No dia anterior, domingo (20/11), a OPAS também havia entregado uma placa à presidente da Abrasco, Rosana Onocko, em reconhecimento ao trabalho realizado pela associação.

A homenagem destacou que ao longo de sua história, a Abrasco tem conectado trabalhadores de saúde, gestores e acadêmicos que impulsionam a ciência, com a participação social, a renovação do ensino e o trabalho em prol de um sistema de saúde que congregue toda a diversidade humana, social e ambiental.

Em 1979, a OPAS sediou a reunião de criação da Abrasco, em um evento que agregou técnicos, profissionais, estudantes e professores de programas de pós-graduação em Medicina Social e Saúde Pública.

Abrascão - A OPAS está participando da programação do 13º Abrascão em painéis, debates e mesas redondas. Entre os temas abordados ao longo da programação, estão o fortalecimento dos sistemas de saúde; participação social em saúde na América Latina; modelo de formação e gestão do trabalho, entre outros.

Além disso, a Organização está com um estande no Congresso, onde o Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde (BIREME/OPAS/OMS) realiza quatro apresentações diárias sobre “Acesso e Uso da Informação em Saúde”.

Entidades da ONU envolvidas nesta atividade

OPAS/OMS
Organização Pan-Americana da Saúde

Objetivos que apoiamos através desta iniciativa