Notícias

PNUMA pede que iFood e UberEats se compromentam com entregas sem plástico descartável

08 dezembro 2020

  • Campanha #DeLivreDePlástico começa em 8 de dezembro com mobilização pública por entregas sem plástico descartável.
  • Isolamento social durante a pandemia aumentou o consumo de comida por delivery, o que fez crescer também o consumo de plásticos descartáveis
  • PNUMA convida aplicativos de delivery de comida, organizações e consumidores a se mobilizarem por entregas de refeiões sem plásticos descartáveis
O plástico leva até 500 anos para se decompor e muitas vezes chega ao mar, contaminando as águas e entrando na cadeia alimentar
Legenda: O plástico leva até 500 anos para se decompor e muitas vezes chega ao mar, contaminando as águas e entrando na cadeia alimentar
Foto: © Pete Linforth/Pixabay

A pandemia de COVID-19 gerou um aumento dos pedidos de comida por delivery no Brasil. Segundo uma pesquisa da startup Mobills Labs, os gastos com aplicativos de comida cresceram 103% no primeiro semestre de 2020. O aumento das entregas fez crescer também o consumo de plásticos descartáveis. Na cidade de São Paulo, por exemplo, o volume da coleta seletiva subiu 35% durante o período de isolamento social.

Atenta a esse cenário, a Campanha Mares Limpos, do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), lança nesta terça-feira (8) a mobilização #DeLivreDePlástico, que convida a sociedade a demandar protagonismo dos aplicativos UberEats e iFood na transição para entregas livres de plástico descartável.

O Brasil é o 4º produtor de plásticos do mundo e só recicla 1,28% do total produzido, segundo dados da ONG WWF e do Banco Mundial. Além disso, estima-se que cada pessoa ingere por semana 5g de microplásticos, que invadem a cadeia alimentar.

“Pedir comida por aplicativo é sempre aquela surpresa: a gente nunca sabe se vai ser agraciado com um monte de embalagens de plástico. E como só 1,28% do plástico é reciclado no Brasil, sabemos que esse plástico, que leva até 500 anos para se decompor, vai parar em aterros sanitários e, muitas vezes, chega ao mar, contaminando as águas e entrando na cadeia alimentar. Se Cabral tivesse trazido comida embalada em plástico, a gente ainda encontraria as evidências no litoral da Bahia. Precisamos de uma ação imediata dos aplicativos se queremos combater a previsão de que teremos mais plástico do que peixes no oceano em 30 anos”, explica Vitor Leal Pinheiro do PNUMA, responsável pela campanha.

De acordo com Pinheiro, a #DeLivreDePlástico quer mobilizar consumidores, que já buscavam por mudança, a pedir entregas sem plásticos aos apps de delivery, além de estimular o compartilhamento das boas práticas dos restaurantes que já entregam de formas mais sustentáveis.

Nesse cenário, os aplicativos de entrega de comida podem ser grandes aliados. “Vimos o consumo migrar das compras presenciais para a internet, o que demanda que os produtos e alimentos sejam entregues na casa das pessoas, sem que elas possam decidir como essa entrega é feita. Essa mudança veio para ficar e o compromisso dos aplicativos de entrega é fundamental para revertemos a tendência de intensificação do uso único de plásticos, que são utilizados uma vez e descartados, mas ficam centenas de anos no meio ambiente”, conclui Pinheiro.

Mobilização - O PNUMA enviou comunicação aos principais aplicativos de entrega de comida convidando-os a se comprometerem com a mudança para um serviço sem plásticos descartáveis. O documento explica os impactos causados pelos plásticos de uso único e propõe ações para endereçar a questão.

Algumas das medidas sugeridas são: criação de filtros nas plataformas que permitam buscas por entregas sem plástico; planos de transição para embalagens mais sustentáveis com metas e cronogramas; destaques a restaurantes que façam entregas sem plástico; promoção de diálogo setorial por novas formas de embalar alimentos para delivery; e a assinatura do Compromisso Global pela Nova Economia do Plástico, promovido pelo PNUMA em parceria com a Fundação Ellen MacArthur.

Organizações, personalidades e movimentos parceiros também foram chamados para juntar forças à iniciativa. Além dos defensores da Campanha - Família Schurmann, FêCortez e Mateus Solano-, já fazem parte dessa mobilização Idec, Oceana, YouthClimateLeaders, Fridays for Future, Liga das Mulheres pelo Oceano, Instituto Lixo Zero, Instituto Alana, Uma Gota no Oceano, Instituto EcoSurf, Route Brasil, Grupo Cataratas, Casa Causa, entre outros.

Consumidores e usuários de aplicativos podem participar por meio de suas redes sociais. Para apoiar a campanha, basta postar a comida que recebeu pelo delivery com as hashtags #DeLivreDePlástico e #QueroComidaSemPlástico, marcando o aplicativo que realizou a entrega e o perfil oficial do PNUMA, @unep_pt no Instagram e Twitter ou @unep.pt no Facebook.

Mares Limpos - A campanha #MaresLimpos do PNUMA chegou no Brasil em setembro de 2017 com objetivo de reduzir os impactos dos plásticos descartados nos oceanos. A campanha atua mobilizando governos, empresas e sociedade civil para mudar as formas de produzir, consumir e descartar o plástico e evitar que chegue aos oceanos. Entre suas diversas iniciativas, a Mares Limpos busca sensibilizar governos a criarem políticas para redução do plástico, dialogar com indústrias para incentivar a redução de embalagens plásticas e convocar consumidores a mudarem seus hábitos de consumo e descarte.

PNUMA - O PNUMA é a principal voz global em temas ambientais. Ele promove liderança e encoraja parcerias para cuidar do meio ambiente, inspirando, informando e capacitando nações e pessoas a melhorarem a sua qualidade de vida sem comprometer a das futuras gerações.

Acesse o site do PNUMA aqui.

Para entrevistas e mais informações, favor entrar em contato com:

Roberta Zandonai, Gerente de Comunicação no PNUMA Brasil, roberta.zandonai@un.org .

PNUMA pede que iFood e UberEats se compromentam com entregas sem plástico descartável

Entidades da ONU envolvidas nesta atividade

PNUMA
Programa das nações Unidas para o Meio Ambiente

Objetivos que apoiamos através desta iniciativa