Crianças e adultos venezuelanos atualizam a caderneta de vacinação em Manaus

  • Crianças e adultos venezuelanos estão sendo vacinados em Manaus até o dia 12 de maio. A ação ocorre desde o dia 26 de abril, em comemoração à Semana Mundial de Imunização, no Posto de Recepção e Apoio (PRA), localizado no Terminal Rodoviário de Manaus, que abriga refugiados e migrantes venezuelanos da etnia indígena warao, assim como não indígenas.
  • São vacinas contra a influenza para crianças com mais de 6 meses e menos de 6 anos, grávidas e puérperas. O trabalho de imunização é realizado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), com apoio de militares da Operação Acolhida, do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), da Organização Internacional para as Migrações (OIM) e a Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (Adra).
A atividade começou durante a Semana Mundial de Imunização e se estende até 12 de maio no Posto de Recepção e Apoio (PRA) na capital amazonense.
A atividade começou durante a Semana Mundial de Imunização e se estende até 12 de maio no Posto de Recepção e Apoio (PRA) na capital amazonense.

Crianças e adultos venezuelanos estão sendo vacinados em Manaus até o dia 12 de maio. A ação ocorre desde o dia 26 de abril, em comemoração à Semana Mundial de Imunização, no Posto de Recepção e Apoio (PRA), localizado no Terminal Rodoviário de Manaus, que abriga refugiados e migrantes venezuelanos da etnia indígena warao, assim como não indígenas.

São vacinas contra a influenza para crianças com mais de 6 meses e menos de 6 anos, grávidas e puérperas. O trabalho de imunização é realizado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), com apoio de militares da Operação Acolhida, do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), da Organização Internacional para as Migrações (OIM) e a Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (Adra).

O UNICEF tem trabalhado com seus parceiros para identificar as causas da baixa cobertura vacinal, promovendo a imunização, sobretudo, neste momento de pandemia. Além de realizar a vacinação contra influenza, está sendo realizado o cadastramento dos grupos prioritários para a vacinação contra a COVID-19 e a atualização do calendário vacinal para adultos e crianças. “Durante a ação, ocorrem mobilização, orientação e incentivo aos pais e responsáveis sobre a importância da imunização. Em queda desde antes da pandemia, a vacinação infantil é essencial para proteger crianças de doenças como rubéola, sarampo e poliomielite”, explicou a consultora do UNICEF em Saúde, Nutrição e Água, Saneamento e Higiene, Neideana Ribeiro.

Como resposta à pandemia da COVID-19, a OIM também intensificou as ações de saúde em vários espaços com a presença de refugiados e migrantes em Manaus. Com equipes de médicos e enfermeiros que atuam em coordenação com as Secretarias Municipal e Estadual de Saúde, o objetivo é apoiar a população mais vulnerável a se prevenir contra a COVID-19 e melhorar sua condição geral de saúde. No Posto de Recepção e Apoio, por exemplo, a OIM oferece consultas médicas e de enfermagem duas vezes por semana e está registrando casos em que existam as comorbidades listadas como agravantes para a COVID-19, orientando o cadastro de vacinação para esses casos de acordo com o calendário oficial da Semsa.

A vacina contra a COVID-19 atenderá ao Plano Municipal de Imunização. A lista com os nomes dos adultos com comorbidades está sendo fechada com a ajuda do UNICEF e da OIM, que envia a listagem para o cadastro municipal de imunização da Semsa para agendamento.

Já a vacinação de rotina será realizada por meio de uma busca ativa vacinal para levantar o número de adultos e crianças que necessitam da atualização da caderneta de vacinação, com atendimento ocorrendo às quartas-feiras pela manhã.

A imunização realizada pela Semsa aos refugiados e migrantes venezuelanos representa uma estratégia de atenção e cuidado à saúde deles.

“Esse trabalho ocorre e se fortalece por meio da articulação com a rede parceira, especialmente, com as agências da ONU. O UNICEF figura como um dos principais parceiros na efetivação e garantia desse serviço a crianças e adolescentes nos abrigos e no PRA do Terminal Rodoviário, e isso tem contribuído diretamente para a melhoria dos indicadores de saúde desse segmento, pois a imunização de crianças e adultos, por meio das vacinas, constitui o método mais efetivo na prevenção de determinados agravos que atingem essa população, possibilitando a redução dos níveis de adoecimento e mortalidade infanto-juvenil”, afirmou a chefe do Núcleo de Saúde dos Grupos Especiais da Semsa Manaus, Wanja Socorro Leal.

Além disso, segundo ela, as vacinas diminuem as causas de hospitalizações e os custos com medicamentos em outros níveis de atenção, bem como promovem o crescimento e o desenvolvimento adequados de crianças. “Nosso foco é a prevenção em nível de atenção primária, dando respostas efetivas e em parceria, e o UNICEF cumpre um papel imprescindível nesse processo de cuidado articulado”, concluiu.

Entidades da ONU envolvidas nesta atividade
OIM
Organização Internacional para as Migrações
UNICEF
Fundo das Nações Unidas para a Infância