Notícias

UNESCO transforma educação ambiental em componente curricular básico até 2025

24 maio 2021

  • A Declaração de Berlim sobre Educação para o Desenvolvimento Sustentável (EDS) descreve uma série de políticas para transformar a aprendizagem para transformar a educação ambiental em um componente curricular básico presente em todos os níveis de educação até 2025. 
  • Durante a Conferência Mundial Virtual, realizada entre 17 e 19 de maio, mais de 80 representantes de países se comprometeram com medidas concretas para transformar a aprendizagem para a sobrevivência de nosso planeta. 
  • O debate tomou como base uma publicação da UNESCO, que analisou em detalhes os planos e os currículos de educação de 50 países. O estudo revelou que mais da metade desses planos e currículos não abordam mudança climática, e apenas 19% deles tratam sobre biodiversidade.
Legenda: A UNESCO fez um pedido para que a EDS seja um componente central de todos os sistemas educacionais, em todos os níveis, até 2025.

Foto: © Kibae Park/Nações Unidas

Durante a Conferência Mundial Virtual, realizada entre 17 e 19 de maio, mais de 80 ministros e vice-ministros adotaram a Declaração de Berlim sobre Educação para o Desenvolvimento Sustentável (EDS). Na ocasião, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) fez um apelo para que a EDS se torne um componente central de todos os sistemas educacionais, em todos os níveis, até 2025.

Ao adotar a EDS, os representantes das nações se comprometeram com a promoção de medidas concretas para transformar a aprendizagem para a sobrevivência de nosso planeta. A Conferência, que contou com mais de 10 mil espectadores, foi organizada pela UNESCO em cooperação com o Ministério Federal de Educação e Pesquisa da Alemanha e, como parceiro consultivo, a Comissão Nacional da Alemanha para a UNESCO.

Transformando o ensino - A Declaração de Berlim sobre Educação para o Desenvolvimento Sustentável descreve uma série de políticas para transformar a aprendizagem, abrangendo ensino, treinamento profissional e engajamento cívico. Também destaca a necessidade de implementar a EDS com foco em habilidades cognitivas, aprendizagem social e emocional, habilidades de colaboração, resolução de problemas e construção de resiliência.

O debate tomou como base uma publicação da UNESCO, que analisou em detalhes os planos e os currículos de educação de 50 países. Em sua análise, a organização descobriu que mais da metade desses planos e currículos não fazem qualquer referência à mudança climática, e apenas 19% deles tratam sobre biodiversidade.

Em uma entrevista, a diretora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay, descreveu a educação como uma "ferramenta poderosa para transformar nossa relação com a natureza". A chanceler alemã Angela Merkel, por sua vez, frisou a importância do EDS para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: "Precisamos de capacitação para que o desenvolvimento sustentável não seja um privilégio de poucos, mas, sim, acessível a todas as pessoas. O sucesso do programa de Educação para o Desenvolvimento Sustentável para 2030 nos aproximará de todos os ODS".

Ao longo da Conferência, os países compartilharam planos para integrar a EDS. A ministra federal alemã de Educação e Pesquisa, Anja Karliczek, compartilhou os compromissos de 18 países da União Europeia em implementar o marco de ação da Educação para o Desenvolvimento Sustentável para 2030, e a destacou como um impulsionador para o cumprimento de todos os ODS.

Falas importantes - Laurent Fabius, que presidiu a 21ª Conferência do Clima (COP 21), ocasião em que o Acordo de Paris foi selado, afirmou que “a luta contra a mudança climática começa na escola”. Ele lembrou dos compromissos do Acordo de Paris com a educação e pediu maiores esforços para melhorar a formação de professores em EDS e aumentar seu financiamento. “2021 é o ano em que superaremos a pandemia e embarcaremos em um modelo de desenvolvimento sustentável para o futuro, modelo este que deve incluir a EDS. Se perdermos esta ocasião, perderemos décadas. Esta é uma corrida contra o relógio”.

Incentivado pela hashtag #LearnForOurPlanet, o público jovem foi ouvido em uma plataforma ao longo da Conferência. Durante a ocasião, a fala da estudante da Indonésia Rajwa Pandhita ganhou repercussão: "Construir um estilo de vida totalmente novo não é fácil, mas tenho certeza de que, devagar e juntos, podemos fazer isso. Porém, a educação precisa nos dar as ferramentas para fazê-lo. Aprender sobre e para o nosso planeta deve fazer parte da educação de todos os jovens, em todo o mundo".

Perspectivas - A aprovação da Declaração de Berlim criará um impulso para a implementação do roteiro da EDS para 2030 – o marco para esta década da Educação para o Desenvolvimento Sustentável. Cada Estado-membro da UNESCO será convidado a criar uma rede de atores que, juntos, poderão implementar essa visão ambiciosa para a educação.

A começar por Berlim, 2021 proporcionará oportunidades importantes para os governos aplicarem esses compromissos, incluindo a Conferência das Nações Unidas sobre Biodiversidade (COP 15) e a Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática (COP 26), em Glasgow.

 

UNESCO transforma educação ambiental em componente curricular básico até 2025

Entidades da ONU envolvidas nesta atividade

UNESCO
Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura

Objetivos que apoiamos através desta iniciativa