Notícias

FAO lamenta falecimento de Fábio Hazin por complicações da COVID-19

08 junho 2021

  • A FAO recebe com pesar a notícia de falecimento do consultor Fábio Hazin e rememora as contribuições do consultor em uma nota, além de expressar solidariedade à família, amigos e colegas.
  • Engenheiro de pesca, professor titular da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e dono de um extenso currículo, Fábio já havia presidido entre 2014 e 2016 o Comitê de Pesca da FAO e as consultas técnicas para as Diretrizes SSF da FAO em 2013 e 2014, que gerenciou com diplomacia e excelência técnica.
  • A bandeira da ONU na Casa da ONU em Brasília foi colocada a meio mastro por três dias em sinal de luto.
Legenda: Fábio Hazin deixa um imenso legado de dedicação e profissionalismo
Foto: © FAO

Na manhã desta segunda-feira (7), a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) recebeu com pesar a notícia de falecimento do consultor Fábio Hazin em decorrência de complicações da COVID-19. A organização expressou solidariedade com a família, amigos e colegas e rememorou suas contribuições e conquistas. A bandeira da ONU na Casa da ONU em Brasília foi colocada a meio mastro por três dias em sinal de luto.

Legado - Engenheiro de pesca, professor titular da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e dono de um extenso currículo, Fábio já havia presidido entre 2014 e 2016 o Comitê de Pesca da FAO e as consultas técnicas para as Diretrizes SSF da FAO em 2013 e 2014, que gerenciou com diplomacia e excelência técnica. Atualmente trabalhava como Coordenador do projeto REBYC II-LAC de Manejo Sustentável da Fauna Acompanhante na Pesca de Arrasto na América Latina e Caribe.

Na comunidade pesqueira em geral, Fábio Hazin ficou conhecido por servir como presidente das reuniões do Acordo de Estoque de Peixes da ONU e pela atuação como ex-presidente da ICCAT. Ele se tornou uma peça chave nas negociações da BBNJ da ONU e trabalhou como avaliador do projeto FAO Global Tuna. 

Sob sua liderança no Brasil, o projeto Rebyc alcançou cerca de 55 comunidades em 15 estados, representando mais de 90% da captura de camarão do país, reduzindo a captura acidental entre 25 e 36%, sem afetar as espécies-alvo (geralmente camarão). 

Como profissional e referência nos estudos relacionados ao setor pesqueiro no Brasil, Fábio Hazin deixa um imenso legado de dedicação e profissionalismo. 

FAO lamenta falecimento de Fábio Hazin por complicações da COVID-19

Entidades da ONU envolvidas nesta atividade

FAO
Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura

Objetivos que apoiamos através desta iniciativa