Notícias

FAO abre inscrições para curso gratuito sobre agroecologia

01 outubro 2021

  • A agroecologia pode ser a chave para a construção de sistemas agroalimentares que combatam a fome e promovam práticas agrícolas sustentáveis. 
  • A prática também pode contribuir para a mitigação e adaptação às mudanças climáticas, favorecendo a restauração, diversificação e conservação dos serviços ecossistêmicos e evitando a degradação do solo.
  • Em parceria com a Sociedade Científica Latino-Americana de Agroecologia (SOCLA), a FAO lança um curso sobre o tema, disponível gratuitamente e em espanhol.
  • Com formato autodidata e duração de 40 horas, o curso é aberto a representantes dos setores público e privado, sociedade civil, academia, organismos internacionais, bem como pessoas com interesse no assunto. 
  • Para se inscrever, acesse aqui.
Legenda: Ao promover a variedade de culturas, a sazonalidade e a produção com foco local, a prática também contribui para a presença de polinizadores
Foto: © Unsplash

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), juntamente com a Sociedade Científica Latino-Americana de Agroecologia (SOCLA), lançou o curso Agroecologia, transição para sistemas alimentares sustentáveis, disponibilizado gratuitamente e em espanhol.

Com formato autodidata e duração de 40 horas, o curso é aberto a representantes dos setores público e privado, sociedade civil, academia, organismos internacionais, bem como pessoas com interesse no assunto. Para se inscrever, é necessário entrar no site do Centro de Treinamento em Políticas Públicas da FAO, e criar um usuário com um endereço de e-mail. O sistema enviará uma mensagem de verificação, com instruções para entrar na plataforma e se cadastrar gratuitamente.

O estudo da agroecologia promove práticas sustentáveis ​​na agricultura e resgata alimentos e saberes locais. O curso oferecido pela FAO em parceria com a SOCLA busca fornecer informações sobre como utilizar a agroecologia para alcançar sistemas agroalimentares mais eficientes, inclusivos e biodiversos, capazes de contribuir para o combate à fome e à pobreza.

“Os sistemas agroecológicos permitem que os pequenos agricultores tenham a oportunidade de serem mais resilientes às mudanças climáticas, ao mesmo tempo que protegem o meio ambiente”, disse a oficial de Agricultura da FAO para a região, Ana Posas.

Mudança climática - A agroecologia também pode contribuir para a mitigação e adaptação às mudanças climáticas, favorecendo a restauração, diversificação e conservação dos serviços ecossistêmicos e evitando a degradação do solo. Ao promover a variedade de culturas, a sazonalidade e a produção com foco local, a prática também contribui para a presença de polinizadores, que beneficiam 35% das terras agrícolas do mundo e sustentam a produção de 87 das principais culturas alimentares do mundo.

Essas questões foram abordadas no lançamento do curso, que contou com a participação de Luiz Beduschi, Oficial de Políticas de Desenvolvimento Territorial da FAO; Emma Siliprandi, Oficial de Agricultura da FAO; Georgina Catacora-Vargas e René Montalba da SOCLA; María Noel Salgado, do Movimento Agroecológico Latino-Americano e Caribenho; e Javiera Gallardo, ativista ambiental do coletivo Tremendas; além de Ana Posas.

Contato para a FAO Capacitação para a América Latina e o Caribe:

  • Oficina Regional de la FAO para América Latina y el Caribe / E-mail: rlc-nucleo@fao.org

FAO abre inscrições para curso gratuito sobre agroecologia

Entidades da ONU envolvidas nesta atividade

FAO
Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura

Objetivos que apoiamos através desta iniciativa