Notícias

Crise climática marcará agenda ambiental de 2022

20 janeiro 2022

Especialistas em meio ambiente acreditam que 2022 tem potencial para ser um ano emblemático para contenção da tripla crise ambiental.

Isto porque, além do mundo já estar sofrendo com a pandemia de COVID-19 e com a mudança do clima, perda da biodiversidade e poluição, o ano também será marcado por uma série de eventos que chamarão atenção para estas causas.

Entram nesta conta a celebração dos 50 anos da histórica Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano em Estocolmo e a consequente criação do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA).

Em julho também acontecerá a Conferência da ONU sobre os Oceanos.

Mulher e criança caminham pelas águas da enchente no leste de Jacarta, Indonésia
Legenda: Uma mãe segura sua filha durante as enchentes em Jacarta, na Indonésia. Eventos extremos têm se intensificado com a emergência climática
Foto: © Kompas/Hendra A. Setyawan/OMM

Ainda que o mundo siga enfrentando uma série de desafios – como a continuação da pandemia de COVID-19, queimadas recorrentes, crises provocadas pela mudança do clima, perda da biodiversidade e poluição – 2022 tem potencial para ser um ano marcante para o meio ambiente. 

Ao longo do ano serão realizados eventos e conferências de alto nível, dos quais se espera a revitalização de cooperações internacionais e ações coletivas, além de avanços importantes para preservação de ecossistemas.

O próximo ano também marcará o aniversário de 50 anos da histórica Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano em Estocolmo. A reunião colocou o meio ambiente de forma definitiva nas prioridades dos governos, sociedades civis, empresas e formuladores de políticas, assim reconhecendo a relação vinculada entre o planeta, o bem-estar humano e o crescimento econômico. 

Agora, a reunião Estocolmo+50, prevista para acontecer em junho de 2022, celebrará o marco histórico, levantará reflexões acerca deste meio século de ação ambiental global e trará perspectivas para o futuro.

A Conferência de Estocolmo também foi o berço do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), agência das Nações Unidas cuja missão é monitorar o estado do meio ambiente, fomentar o desenvolvimento de políticas com a ciência e estimular ações de preservação.

Durante as últimas cinco décadas, o PNUMA tem aproveitado seu poder de convocação e as rigorosas pesquisas científicas desenvolvidas para coordenar um esforço global em prol da superação de desafios ambientais.

Comemoração - Como forma de celebrar o jubileu de ouro da agência estão previstas uma série de atividades. O ápice acontecerá no dia 5 de junho, quando o mundo se reúne para celebrar o Dia Mundial do Meio Ambiente. Liderado pelo PNUMA e realizado anualmente desde 1974, esse dia se tornou a maior plataforma global de alcance ambiental, com a participação de milhões de pessoas empenhadas em proteger o planeta. O evento deste ano terá a Suécia como anfitriã, sob o slogan “Uma Só Terra”, cujo objetivo é a vida sustentável em harmonia com a natureza.

Para 2022, o Programa também implementou uma nova “Estratégia de Médio Prazo” que prevê sete subprogramas de ação interligados: Ação Climática, Ação Química e Poluição; Ação da Natureza, Políticas Científicas, Governança Ambiental, Transformações Financeiras e Econômicas; e Transformações Digitais.

A estratégia foi aprovada na quinta sessão da Assembleia do Meio Ambiente da ONU em 2021. Essa sessão será retomada em fevereiro de 2022, a chamada UNEA 5.2, sob o tema geral “Fortalecer ações pela natureza para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”. As discussões têm como foco o papel central da natureza no desenvolvimento sustentável social, econômico e ambiental.

Ameaças - Embora este cronograma de realizações ambientais seja uma prova do que pode ser alcançado por meio de ações multilaterais, os padrões insustentáveis de consumo e produção continuam alimentando a tripla crise planetária que envolve a mudança climática, a perda de biodiversidade e a poluição. 

O secretário-geral da ONU, António Guterres, advertiu que a tripla crise é a nossa ameaça existencial número um. No ano passado, ele afirmou que o mundo está “em uma encruzilhada, com decisões importantes pela frente” e que “isso pode ir para um lado ou para o outro: destruição ou revolução.”

Vários eventos globais que ocorrerão em 2022 têm como objetivo incentivar o diálogo e influenciar as decisões políticas para enfrentar a tripla crise. Isso inclui uma estratégia para a biodiversidade global pós-2020, que entrará em vigor em maio e poderá evitar a extinção de mais de um milhão de espécies. Outro evento desta natureza é a Conferência da ONU sobre os Oceanos, agendada para julho, que visa proteger um de nossos ecossistemas mais vitais.

Uma lista detalhada de eventos relacionados ao meio ambiente está disponível no site da ONU.

Crise climática marcará agenda ambiental de 2022

Entidades da ONU envolvidas nesta atividade

PNUMA
Programa das nações Unidas para o Meio Ambiente

Objetivos que apoiamos através desta iniciativa