Notícias

FAO pede investimentos estratégicos para proteger as montanhas

13 maio 2022

O chefe da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), QU Dongyu, pediu mais proteção para as montanhas durante um evento virtual de lançamento do Ano Internacional do Desenvolvimento Sustentável das Montanhas 2022. Segundo ele, é necessário investimentos estratégicos, tecnologia, inovação, instituições sólidas e capacidades adaptativas para apoiar o desenvolvimento sustentável das montanhas. 

As soluções apresentadas pela FAO incluem políticas eficazes de gestão do turismo destinadas a aumentar a renda familiar, impulsionar a conservação da biodiversidade e sistemas agroalimentares resilientes e sustentáveis. 

A FAO é a agência líder da ONU para o desenvolvimento sustentável das montanhas.

Foto: © Bri Schneiter/Pexels

O chefe da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), QU Dongyu, pediu uma mudança de ritmo na maneira como as montanhas são protegidas, pois a crise climática ameaça exacerbar ainda mais os meios de subsistência de seus moradores e além. 

De acordo com o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas da ONU (IPCC), a atual taxa e profundidade de adaptação nas regiões montanhosas é insuficiente para responder aos impactos da crise climática. E um estudo recente da FAO revelou que a insegurança alimentar aumentou constantemente desde 2000 nas áreas rurais montanhosas dos países em desenvolvimento, onde a grande maioria das pessoas vive abaixo da linha de pobreza.

Com a diminuição da disponibilidade de água pela perda de massa das geleiras e o aumento do degelo do permafrost, a pandemia de COVID-19 e os conflitos recentes agravaram ainda mais a vulnerabilidade das pessoas das montanhas. As montanhas também são uma fonte essencial de água doce para os que não vivem nas montanhas, fornecendo dois terços das terras agrícolas irrigadas do mundo. 

No entanto, há muitas opções práticas e oportunas disponíveis para enfrentar os riscos antes que seja tarde demais, disse o diretor-geral da FAO em um evento virtual para o lançamento do Ano Internacional do Desenvolvimento Sustentável das Montanhas 2022. 

“Temos uma oportunidade de mudança”, disse o chefe da FAO, mas “são necessárias abordagens transformadoras”. 

“Precisamos de investimentos estratégicos, tecnologia, inovação, instituições sólidas e capacidades adaptativas para apoiar o desenvolvimento sustentável das montanhas”, acrescentou. 

As soluções apresentadas pela FAO incluem políticas eficazes de gestão do turismo destinadas a aumentar a renda familiar, impulsionar a conservação da biodiversidade e sistemas agroalimentares resilientes e sustentáveis. 

“Ao promover e valorizar o patrimônio natural, cultural e tradicional único das comunidades montanhosas, juntos podemos ajudar a desenvolver benefícios sustentáveis de longo prazo para uma melhor produção, melhor nutrição, melhor ambiente e melhor qualidade de vida para todas as pessoas – garantindo que ninguém seja deixado atrás”, disse. 

Seguindo a proposta do Quirguistão, a Assembleia Geral das Nações Unidas declarou o ano de 2022 como o Ano Internacional do Desenvolvimento Sustentável das Montanhas. 

O Presidente do Quirguistão, Sadyr Japarov, fez uma declaração em vídeo no lançamento oficial, que contou com a presença, entre outros, de ministros governamentais e autoridades de Andorra, Butão, República Dominicana, Itália, Nepal, Suíça e Uganda. 

A FAO é a agência líder da ONU para o desenvolvimento sustentável das montanhas e hospeda o Secretariado da Parceria para as Montanhas.

A questão é crucial para o mandato da FAO de melhorar a nutrição, aumentar a produtividade agrícola, restaurar os sistemas de produção, elevar o padrão de vida das populações rurais e contribuir para o crescimento econômico global. 

FAO pede investimentos estratégicos para proteger as montanhas

FAO

Aline Czezacki Kravutschke

FAO

Entidades da ONU envolvidas nesta atividade

FAO
Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura

Objetivos que apoiamos através desta iniciativa