Notícias

WFP mostra benefícios do aleitamento no Dia Mundial de Doação de Leite Humano

20 maio 2022

O Dia Mundial da Doação de Leite Humano, 19 de maio, foi criado para estimular a doação de leite humano, promover debates sobre a importância do aleitamento materno e da doação de leite humano no Brasil.

O projeto Nutrir o Futuro, desenvolvido pelo Centro de Excelência contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos (WFP) em parceria com o Ministério da Saúde e a Agência Brasileira de Cooperação, tem estimulado a produção de conhecimento e a troca de experiências exitosas para apoiar os países a encontrarem soluções para a obesidade infantil, entre elas o incentivo ao aleitamento materno. Estudos mostram que um de seus benefícios é a menor frequência de sobrepeso e obesidade em crianças que foram amamentadas por um maior período na primeira infância.

A prática do aleitamento está relacionada a inúmeros benefícios, uma vez que o leite materno tem todos os nutrientes de que o bebê precisa até os seis meses de vida, protegendo-o contra doenças. O aleitamento materno de longa duração também contribui para a saúde e o bem-estar das mães, reduzindo o risco de câncer de ovário e de mama. Além de fortalecer o vínculo afetivo entre mãe e filho.  

De acordo com dados da OPAS/OMS, no mundo, apenas quatro em cada dez crianças são amamentadas exclusivamente nos primeiros 6 meses de vida.
Legenda: De acordo com dados da OPAS/OMS, no mundo, apenas quatro em cada dez crianças são amamentadas exclusivamente nos primeiros 6 meses de vida.
Foto: © WFP

Com objetivo de estimular a doação de leite humano, promover debates sobre a importância do aleitamento materno e da doação de leite humano no Brasil, 19 de maio é comemorado o Dia Mundial da Doação de Leite Humano. A prática do aleitamento está relacionada a inúmeros benefícios, uma vez que o leite materno tem todos os nutrientes de que o bebê precisa até os seis meses de vida, protegendo-o contra doenças. Após a amamentação exclusiva até essa idade, uma alimentação complementar adequada e saudável deve ser oferecida e a amamentação deve continuar em paralelo até o segundo ano de vida ou mais da criança. 

De acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS), o aleitamento materno de longa duração também contribui para a saúde e o bem-estar das mães, reduzindo o risco de câncer de ovário e de mama e ajudando a espaçar gestações. A amamentação na primeira hora de vida dos recém-nascidos também é vital, protegendo o bebê de infecções e reduzindo a mortalidade neonatal. Além desses benefícios, a amamentação também fortalece o vínculo afetivo entre mãe e filho. 

O projeto Nutrir o Futuro, desenvolvido pelo Centro de Excelência contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos (WFP) em parceria com o Ministério da Saúde e a Agência Brasileira de Cooperação, tem estimulado a produção de conhecimento e a troca de experiências exitosas para apoiar os países a encontrarem soluções para a obesidade infantil, entre elas o incentivo ao aleitamento materno. Estudos mostram que um de seus benefícios é a menor frequência de sobrepeso e obesidade em crianças que foram amamentadas por um maior período na primeira infância. 

De acordo com dados da OPAS/OMS, no mundo, apenas quatro em cada dez (44%) crianças são amamentadas exclusivamente nos primeiros 6 meses de vida. Na região das Américas, essa taxa é de 38% das crianças e somente 32% continuam sendo amamentadas até os dois anos. Especificamente na América Latina e no Caribe, menos da metade dos bebês (48%) são amamentados em sua primeira hora de vida. 

Uma das metas globais de amamentação é de 50% de amamentação exclusiva nos primeiros seis meses de vida até 2025. Já dentro das metas da Agenda 2030, a amamentação exclusiva nesse período deve ser de 70%.  

Doação de Leite Humano no Brasil - Através do trabalho da Rede de Banco de Leite Humano (rBLH), o Brasil se tornou referência internacional em doação de leite. A Rede é a maior e mais complexa do mundo, contando com mais de duzentos bancos e postos de coleta presentes em todos os estados do país. Em 2001, a OPAS/OMS reconheceu a rBLH como uma das ações que mais contribuíram para redução da mortalidade infantil no mundo. Atualmente, a tecnologia brasileira é modelo para a cooperação internacional em mais de 20 países das Américas, Europa e África. 

A experiência nacional disponibiliza hoje cerca de 160 mil litros de leite humano distribuídos todos os anos a recém-nascidos de baixo peso. As doações ocorrem desde 1943, quando foi implantado o primeiro BLH no então Instituto Nacional de Puericultura, atualmente Instituto Fernandes Figueira (IFF), da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). 

Como doar?  

Toda mulher que amamenta é uma possível doadora de leite humano, basta ser saudável, não tomar medicamentos que interfiram na amamentação e não possuir nenhuma doença infectocontagiosa. Não existe quantidade mínima para a doação. Segundo a Fiocruz, um litro de leite materno doado pode alimentar até 10 recém-nascidos por dia. A depender do peso do prematuro, um (1) ml já é o suficiente para nutri-lo cada vez que for alimentado. 

O primeiro passo para doação é encontrar o banco de leite mais próximo de sua localidade, o que pode ser feito acessando o site da Fiocruz ou ligando no número 136. A coleta do leite pode ser feita em casa ou nos Bancos de Leite. 

Para coletar o leite em casa é preciso seguir as instruções do Banco de Leite sobre o preparo do frasco para armazenar o leite materno, que deve ser refrigerado após a coleta. Também é importante ter cuidados de higiene pessoal antes de iniciar a coleta, como usar touca ou lenço para cobrir os cabelos, colocar uma fralda de pano ou máscara sobre o nariz e a boca, lavar mãos e braços até o cotovelo com água e sabão e lavar as mamas apenas com água. 

WFP mostra benefícios do aleitamento no Dia Mundial de Doação de Leite Humano

WFP

Ericka Galindo

WFP
Centro de Excelência contra Fome do Programa Mundial de Alimentos (WFP)

Entidades da ONU envolvidas nesta atividade

OPAS/OMS
Organização Pan-Americana da Saúde
WFP
Programa Mundial de Alimentos

Objetivos que apoiamos através desta iniciativa