Notícias

Diplomata húngaro é eleito presidente da 77ª Assembleia Geral da ONU

10 junho 2022

Diretor de Sustentabilidade Ambiental no Gabinete do Presidente da Hungria, o  diplomata Csaba Kőrösi vai liderar a próxima sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas.

O veterano diplomata húngaro foi eleito por aclamação durante uma cerimônia oficial em Nova York na terça-feira (7), com participação de todos os 193 Estados-membros da ONU.

Kőrösi, que vai liderar o órgão a partir de setembro, se comprometeu em fazer das “Soluções por meio da solidariedade, sustentabilidade e ciência” o lema da 77ª assembleia.

 

Veterano diplomata húngaro, Csaba Kőrösi foi eleito por aclamação durante uma cerimônia oficial em Nova York
Legenda: Veterano diplomata húngaro, Csaba Kőrösi foi eleito por aclamação durante uma cerimônia oficial em Nova York.
Foto: © Eskinder Debebe/ONU

Um veterano diplomata húngaro foi nomeado presidente da próxima sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas durante uma cerimônia oficial em Nova York na terça-feira (7).

Diretor de Sustentabilidade Ambiental no Gabinete do Presidente da Hungria, o  diplomata Csaba Kőrösi vai liderar o principal órgão deliberativo e de formulação de políticas da ONU a partir de setembro. Ele foi eleito por aclamação pela Assembleia Geral, que compreende todos os 193 Estados-membros da organização. Kőrösi se comprometeu em fazer das “Soluções por meio da solidariedade, sustentabilidade e ciência” o lema da 77ª assembleia.

O diplomata destacou os “desafios sombrios” enfrentados pelos países, incluindo escassez de alimentos e de energia, mas também a emergência climática, a perda de biodiversidade e as questões humanitárias e de proteção urgentes. Somadas à guerra na Ucrânia e outros conflitos armados, esses desafios são uma “tempestade perfeita” e devem levar a uma instabilidade sem precedentes pelos próximos anos, alertou.

“Ao me eleger, vocês voltaram a confirmar a avaliação de que os riscos geopolíticos e os decorrentes da forma insustentável de nosso desenvolvimento começaram a se fundir e reforçar um ao outro”, disse ele. “Por isso, devemos buscar soluções integradas para os desafios sistêmicos. Não há como voltar ao antigo normal. A única saída para nossa situação atual é por meio de reformas e transformações contínuas desta Organização e do fortalecimento de nossa cooperação. Devemos aprimorar o cumprimento de nossos objetivos, compromissos e promessas acordados em conjunto.”

Princípios - Kőrösi citou as prioridades para enfrentar esses complexos desafios globais, mantendo em mente os principais pilares da paz e segurança, direitos humanos e desenvolvimento sustentável da ONU. Elas incluem manter-se fiel aos princípios básicos da Carta das Nações Unidas, fazer progressos significativos e mensuráveis na “transformação sustentável”, melhorar o papel da ciência na tomada de decisões e promover maior solidariedade.

“Nós vivemos em tempos que ameaçam a base sobre a qual esta Organização foi construída. Com múltiplas crises iminentes, nada menos que a credibilidade da ONU está em jogo”, disse Kőrösi aos seus colegas embaixadores. Refletindo sobre a fundação da ONU, ele lembrou que há 77 anos, os Estados-membros mostraram que a paz duradoura pode ser construída sobre as cinzas da guerra. “Precisamos da mesma determinação hoje para enfrentar os desafios que ameaçam a paz e a segurança internacional, bem como nosso futuro sustentável neste planeta”, disse ele.

Reconhecimento - O secretário-geral da ONU, António Guterres, parabenizou o presidente eleito e destacou o papel crítico da Assembleia Geral em um mundo em risco. Ele afirmou que Kőrösi traz uma ampla perspectiva ao cargo, em suma, uma familiaridade com as Nações Unidas, experiência em sustentabilidade ambiental e um firme compromisso com ações multilaterais.

“Eu saúdo o foco de sua presidência em ‘Soluções por meio da solidariedade, sustentabilidade e ciência’, e conto com ele para nos ajudar a avançar em todo o espectro de nosso trabalho”, disse o líder da ONU.

“Estamos ansiosos para trabalhar com ele na busca por soluções sustentáveis, em nome de nossos objetivos compartilhados e na defesa de nossos valores comuns.”

Passando o bastão - O atual presidente da Assembleia Geral, Abdulla Shahid, das Maldivas, expressou disposição para apoiar totalmente seu sucessor, acrescentando que o trabalho em direção a uma transição suave já começou.

Ele elogiou os quase 40 anos de diplomacia de Kőrösi, inclusive servindo como representante permanente da Hungria na ONU em Nova York e, mais recentemente, seu mandato como vice-secretário de Estado responsável pela política de segurança, diplomacia multilateral e direitos humanos.

"Estou certo de que, com sua vasta experiência tanto aqui na ONU quanto em todo o mundo, a Assembleia Geral estará em boas mãos na próxima sessão", disse.

Shahid também comentou sobre o trabalho que ainda resta na Assembléia Geral antes dele deixar o cargo, incluindo ações no processo de acompanhamento da Nossa Agenda Comum, o relatório da ONU sobre o futuro da colaboração global.

Diplomata húngaro é eleito presidente da 77ª Assembleia Geral da ONU

Entidades da ONU envolvidas nesta atividade

ONU
Organização das Nações Unidas

Objetivos que apoiamos através desta iniciativa