Notícias

Rússia e Ucrânia acordam retomada de exportações de grãos e fertilizantes

22 julho 2022

Nesta sexta-feira (22), representantes da Rússia e da Ucrânia assinaram na Turquia um acordo para a retomada da exportação de grãos através do Mar Negro, nos portos de Odessa, Chernomorsk e Yuzhny. O acordo também prevê um plano para que fertilizantes russos voltem a ser disponibilizados no comércio internacional.

O acordo representa uma esperança para a crise alimentar global, uma vez que a  Ucrânia está entre os principais exportadores de grãos do mundo, fornecendo mais de 45 milhões de toneladas anualmente ao mercado global.

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, intermediou a assinatura do acordo junto com o presidente da Turquia Recep Erdoğan. Duas forças-tarefa da ONU trabalharam em paralelo nas negociações - uma focada no embarque de grãos, liderada pelo chefe de assuntos humanitários da ONU, Martin Griffiths, e a outra em facilitar o acesso de alimentos e fertilizantes russos, liderada pela secretária-geral da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD), Rebecca Grynspan.

 

Acordo histórico foi assinado em Istambul, na Turquia.
Legenda: Acordo histórico foi assinado em Istambul, na Turquia.
Foto: © UN Photo.

Nesta sexta-feira (22), ministros da Rússia e da Ucrânia assinaram, com a intermediação do secretário-geral da ONU, António Guterres e o presidente da Turquia Recep Tayyip Erdoğan, um acordo para retomar a exportação de grãos ucranianos através do Mar Negro. O acordo também compreende um plano para que fertilizantes russos cheguem aos mercados globais, ajudando assim a estabilizar os preços crescentes dos alimentos em todo o mundo e evitar uma escalada ainda maior na crise de fome que já está afetando milhões de pessoas.

A cerimônia de assinatura do acordo ocorreu em Istambul, na Turquia. O secretário-geral da ONU celebrou a iniciativa dizendo que o acordo reacende a esperança em um mundo que precisa desesperadamente disso. “Hoje, há um farol no Mar Negro”, disse o chefe da ONU.  “ Um farol de esperança – um farol de possibilidade – um farol de alívio – em um mundo que precisa disso mais do que nunca”.

Guterres também agradeceu ao presidente Erdogan e seu governo por facilitar as negociações que levaram ao acordo e elogiou os representantes russos e ucranianos por deixarem de lado suas diferenças em prol dos interesses comuns da humanidade. "A questão não tem sido o que é bom para um lado ou para o outro", disse ele. “O foco tem sido no que mais importa para as pessoas do nosso mundo. E que não haja dúvidas – este é um acordo para o mundo”. 

Exportação - A Ucrânia está entre os principais exportadores de grãos do mundo, fornecendo mais de 45 milhões de toneladas anualmente ao mercado global, segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).  

A invasão russa, que começou em 24 de fevereiro, provocou preços recordes de alimentos e combustíveis, bem como problemas na cadeia global de suprimentos, com milhões de toneladas de estoques de grãos presos em silos. 

Além de estabilizar os preços globais dos alimentos, o acordo “trará alívio para os países em desenvolvimento à beira da falência e as pessoas mais vulneráveis ​​à beira da fome ”, disse Guterres. “Desde que a guerra começou, venho destacando que não há solução para a crise alimentar global sem garantir acesso global total aos produtos alimentícios da Ucrânia e alimentos e fertilizantes russos.” 

Portos - A iniciativa permite a liberação especificamente grandes volumes de produtos de três importantes portos ucranianos no Mar Negro: Odessa, Chernomorsk e Yuzhny. O secretário-geral também anunciou a criação de um centro de coordenação conjunta para monitorar a implementação do acordo. 

Em sua fala, Guterres lembrou do longo caminho percorrido até agora, com semanas de negociações ininterruptas, para que este acordo histórico fosse firmado. Em abril, o secretário-geral se reuniu com o presidente russo Vladimir Putin e com o presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy para propor um plano e para trabalharem juntos todos os dias em busca de uma solução.

Duas forças-tarefa da ONU trabalharam em paralelo nas negociações - uma focada no embarque de grãos ucranianos através do Mar Negro, liderada pelo chefe de assuntos humanitários da ONU, Martin Griffiths, e a outra em facilitar o acesso de alimentos e fertilizantes russos, liderada pela secretária-geral da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD), Rebecca Grynspan.

Paz - Guterres reafirmou o total compromisso da ONU com o cumprimento do acordo e incentivou todos os lados a fazerem o mesmo. “Este é um acordo sem precedentes entre duas partes envolvidas em um conflito sangrento. Mas esse conflito continua”, disse ele, observando que as pessoas estão morrendo todos os dias à medida que os combates se intensificam.  

“O farol de esperança no Mar Negro está brilhando hoje, graças aos esforços coletivos de muitos. Nestes tempos difíceis e turbulentos para a região e para o mundo, deixem esse farol guiar o caminho do alívio do sofrimento humano e da garantia da paz.”  

Rússia e Ucrânia acordam retomada de exportações de grãos e fertilizantes

Entidades da ONU envolvidas nesta atividade

ONU
Organização das Nações Unidas

Objetivos que apoiamos através desta iniciativa