Brasil e FAO participam de seminário em Cuba para discutir políticas agrícolas e ambientais

Seminário discutiu a necessidade de articular exigências produtivas da agricultura com medidas de proteção ambiental. Imagem do Valle de Viñales, em Cuba. Foto: WikiCommons
Seminário discutiu a necessidade de articular exigências produtivas da agricultura com medidas de proteção ambiental. Imagem do Valle de Viñales, em Cuba. Foto: WikiCommons
O governo de Cuba realizou, nesta segunda-feira (21), em Havana, um seminário nacional sobre políticas agrícolas e gestão dos recursos naturais. O evento foi organizado no âmbito do projeto regional Fortalecimento das Políticas Agroambientais, uma parceria entre a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e o governo do Brasil. Autoridades do país compareceram ao encontro para expor experiências brasileiras e sugerir soluções para os desafios agrícolas, alimentares e ambientais da nação cubana. Durante o encontro nacional, especialistas, empresários, representantes do governo cubano e da sociedade civil chamaram a atenção para a necessidade de articular as demandas de setores produtivos com as políticas ambientais. Também foram discutidas a elaboração e a implementação de um programa florestal para o enfrentamento das mudanças climáticas, bem como a modernização e diversificação das indústrias ligadas às florestas. Outra preocupação foi a gestão de projetos de educação ambiental, capazes de conscientizar a população a respeito da importância das matas. A gerente de políticas agroambientais do Ministério do Meio Ambiente do Brasil, Roseli Bueno de Andrade, participou do evento e apresentou casos e tendências brasileiros de desenvolvimento florestal. A representante também participou de uma consulta onde pôde conhecer os problemas ambientais de Cuba e propor medidas que integrarão a nova Estratégia Ambiental Nacional 2016-2020 da ilha. O representante assistente da FAO na nação caribenha, Jorge Rodríguez Esperón, ressaltou os esforços da agência da ONU para conseguir com que as questões ambientais sejam levadas em consideração na elaboração das planificações e das atividades agrícolas de Cuba. O encontro nacional foi fruto de um longo processo que durou cerca de dez meses e envolveu debates nas 13 províncias do país.
Entidades da ONU envolvidas nesta atividade
FAO
Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura