Fórum Mundial de Nutrição Infantil: Brasil e Programa Mundial de Alimentos mostram desafios da alimentação escolar na pandemia

  • Carmen Burbano, Diretora de Alimentação Escolar do Programa Mundial de Alimentos (WFP), e Karine Santos, Coordenadora do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), participaram nesta semana da edição 2020 do Fórum Global de Nutrição Infantil, que ocorre online pela primeira vez.
  • O Brasil mostrou um aplicativo que conecta a comunidade, dados do programa e os desafios enfrentados com a pandemia. 
  • A conferência é um espaço de intercâmbio de aprendizagem e assistência técnica realizada anualmente para apoiar os países no desenvolvimento e implementação de programas de alimentação escolar sustentável.
Experiência brasileira com alimentação escolar foi apresentada no Fórum Mundial sobre Alimentação Infantil
Experiência brasileira com alimentação escolar foi apresentada no Fórum Mundial sobre Alimentação Infantil

Carmen Burbano, Diretora de Alimentação Escolar do Programa Mundial de Alimentos (WFP), e Karine Santos, Coordenadora do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), participaram nesta semana da edição 2020 do Fórum Global de Nutrição Infantil, que ocorre online pela primeira vez. O Brasil mostrou um aplicativo que conecta a comunidade, dados do programa e os desafios enfrentados com a pandemia. A conferência é um espaço de intercâmbio de aprendizagem e assistência técnica realizada anualmente para apoiar os países no desenvolvimento e implementação de programas de alimentação escolar sustentável.

Karine Santos apresentou o e-PNAE, um aplicativo que conecta famílias, alunos, comunidade acadêmica, gestores e nutricionistas, permitindo a troca de informações sobre alimentação escolar. “É um exemplo de avanço na fiscalização e participação da comunidade escolar nessa política pública tão importante, especialmente no momento em que as aulas estão suspensas e que muitos alunos não têm acesso a outras refeições além do que recebem na escola”, explicou. 

Ela também deu um panorama da alimentação escolar no país e apresentou as mudanças feitas durante a pandemia. O PNAE está presente em todos os estados e atende mais de 40 milhões de alunos matriculados em mais de 150 mil escolas públicas. A coordenadora explicou que, com a chegada da pandemia, a lei nacional de alimentação escolar foi alterada para permitir a flexibilização da distribuição dos alimentos para as famílias, mesmo com as escolas fechadas. “Esses kits precisavam necessariamente seguir as diretrizes do programa, pensando nas necessidades alimentares dos alunos, diversidade dos alimentos e com priorização dos alimentos da agricultura familiar”, contou Karine.

Cerca de 90% das crianças no mundo todo ficaram sem aula em decorrência da pandemia da COVID-19. Isso significa que as crianças vulneráveis ​​perderam não apenas acesso à educação, mas também a serviços vitais, como nutrição e saúde. No auge da crise, 369 milhões de crianças ficaram sem refeições escolares em todo o mundo. Esses são alguns dos números que têm imposto desafios aos gestores de programas de alimentação escolar em todo o mundo. O Programa Mundial de Alimentos tem trabalhado com parceiros para ajudá-los a encontrar soluções para aliviar os efeitos da crise e também planejar para a fase pós-pandêmica.

Carmen Burbano disse que as Nações Unidas têm se dedicado a fornecer análises e orientações aos países e escritórios do WFP durante a pandemia, incluindo o compartilhamento de publicações e documentos sobre como as escolas podem se preparar para a fase pós-pandêmica . O último desses documentos é sobre a situação do sistema educacional em geral e as prioridades para o futuro, incluindo a alimentação escolar. Carmen destacou, ainda, que, mesmo com as mudanças implementadas por vários países, muitas crianças ainda estão sem receber alimentação. Ela também pediu aos países que usem programas de alimentação escolar como um incentivo para trazer as crianças de volta à escola quando elas forem reabertas.

A gravação do painel Alimentação Escolar como Ferramenta de Combate à Fome está disponível aqui.

 

Entidades da ONU envolvidas nesta atividade
WFP
Programa Mundial de Alimentos